RADAR INFOMONEY Ações da WEG disparam 137% no ano e Bolsa segue de olho em impasse do pacote de estímulo nos EUA

Ações da WEG disparam 137% no ano e Bolsa segue de olho em impasse do pacote de estímulo nos EUA

Antena suspeita

Polícia Federal pediu prisão de funcionário da Oi ligado a sítio de Lula em 2015

O pedido feito em 2015 era por uma suspeita de ser um dos contatos no governo federal das empresas Andrade Gutierrez e Odebrecht, investigadas na Lava Jato

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Ainda no ano passado, em outubro, a Polícia Federal pediu a prisão temporária e as quebras dos sigilos telefônico, bancário e fiscal de José Zunga Alves de Lima, ex-sindicalista ligado ao PT e atual funcionário da Oi, que recentemente entrou nos noticiários com uma suspeita envolvendo uma torre instalada ao lado do Sítio em Atibaia frequentado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O pedido feito em 2015 era por uma suspeita de ser um dos contatos no governo federal das empresas Andrade Gutierrez e Odebrecht, investigadas na Lava Jato. “Otávio Marques conversa com a pessoa de ‘Zunga’, identificado como sendo José Zunga Alves de Lima, sindicalista e funcionário da OI, o qual parece ser um contato com trânsito no alto escalão do Governo Federal”, informa representação da PF em que foi pedida a prisão do amigo de Lula.

O nome de Zunga apareceu no radar da Lava Jato no final de 2015, após análise do material apreendido com os ex-presidentes da Andrade Gutierrez, Otávio Marques Azevedo, e Odebrecht, Marcelo Bahia Odebrecht. A Andrade Gutierrez era uma das controladoras da Oi até o ano passado.

Aprenda a investir na bolsa

Moro negou no final do ano passado o pedido de prisão de Zunga e de outras pessoas ligadas ao setor de telecomunicações da Andrade Gutierrez. As investigações, no entanto, prosseguem sob sigilo.

Caso da antena
Na segunda-feira (15), o jornal Valor Econômico publicou uma matéria afirmando que a operadora Oi instalou uma torre a menos de 150 metros da propriedade rural fraquentada por Lula e em situações que não seguem alguns padrões apresentados por outras antenas.

A publicação afirma que os moradores de Atibaia referem-se a ela como “a antena do Lula”. Entre os questionamentos que elevam as dúvidas estaria o fato do equipamento não estar no ponto mais alto da região e não seguir o traçado das rodovias que dão acesso a Atibaia, diferentemente das outras 18 torres que a Oi mantém na cidade. Além disso, as concorrentes Tim (com 18 torres na região) e Vivo (com 27 torres) não instalaram nenhuma antena próxima do sítio.

Já nesta quarta, Folha de S. Paulo publicou que Zunga foi o responsável por conseguir a instalação, em 2010, da antena de celular. De acordo com o jornal, ele fez articulações internas na empresa para que a antena fosse colocada como um “presente” para o petista.

Leia também:

InfoMoney atualiza Carteira para fevereiro; confira

Analista-chefe da XP diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa

PUBLICIDADE