Preparativos

Polícia Federal já se prepara para prisão e Lula pode ter cela exclusiva em Curitiba

Entre as informações que já se sabe, é que, inicialmente, o ex-presidente não deve ficar na custódia da PF, onde hoje está o ex-ministro Antonio Palocci

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Ainda existem muitas dúvidas sobre quando ocorrerá a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (e se ele realmente será preso), mas após o STF (Supremo Tribunal Federal) negar o habeas corpus ao petista, já começa a preparação para quando o juiz Sérgio Moro autorizar o cumprimento da pena.

Segundo o jornal O Globo, a Polícia Federal de Curitiba intensificou os preparativos para receber Lula na cidade. Entre as informações que já se sabe, é que, inicialmente, o ex-presidente não deve ficar na custódia da PF, onde hoje está, por exemplo, o ex-ministro Antonio Palocci e sócio da OAS, Léo Pinheiro.

A publicação diz que a polícia está adaptando uma cela para recebê-lo. O Globo diz ainda que ex-presidente terá um horário reservado para o banho de sol, com cerca de duas horas diárias, além de não receber visitas de familiares em conjunto com outros detentos, pelo menos por alguns meses.

PUBLICIDADE

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

Pelas informações Moro teria pedido que o petista ficasse na  Superintendência, onde estão os alvos da Lava Jato negociando delação premiada. Ele já praticamente descartou a ida de Lula para o CMP (Complexo-Médico Penal) – onde estão João Vaccari e Eduardo Cunha -, local que não seria seguro para ele.

Já a Folha de S. Paulo informa que a inteligência do Depen apura as condições internas dos presídios, incluindo risco de animosidade de presos e carcereiros contra o ex-presidente, já que é comum agentes penitenciários serem hostis com petistas.

Por outro lado, o jornal diz ter apurado que a melhor opção é exatamente o Complexo-Médico Penal, já que outros presídios têm grande presença de presos de facções criminosas, o que seria perigoso. O lado negativo na escolha do CMP, segundo a publicação,seria o fato de haver um grande descampado na região, o que pode servir de base para acampamentos de movimentos sociais.