Deixando bastidores...

PMDB quebra paradigma e deve anunciar candidato próprio à Presidência em 2018

Pela primeira vez desde 1994, o partido deixará os bastidores para encarar uma eleição presidencial, e o nome pode ser

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Depois do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi a vez do líder do partido na Câmara, Leonardo Picciani (PMDB-RJ) confirmar que o PMDB terá candidatura própria em 2018. Será uma grande quebra de paradigma na política brasileira, uma vez que o partido é conhecido por ser base de todos os governos e nunca ficar na frente dos holofotes. Segundo informações do site Congresso em Foco, o PMDB se prepara para anunciar no congresso nacional da sigla em agosto o nome do seu candidato. 

“Esse é um ponto pacífico dentro do partido, de unidade interna. O PMDB precisa – até por razões de manter o partido unido, grande – ter um projeto próprio depois de 24 anos. Acho que agora está maduro este momento”, declarou. A última vez que o partido teve um candidato à presidente foi em 1994, quando Orestes Quércia foi derrotado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). 

Os favoritos do partido para encarar o desafio de suceder Dilma Rousseff em 2018 são o vice-presidente, Michel Temer (PMDB-SP), Eduardo Cunha e o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes. Segundo Valdir Raupp (PMDB-RO), a ideia já é lançar o nome com três anos de antecedência para preparar o candidato para percorrer o Brasil e conversar com diretórios estaduais e partidos para coligações futuras. 

PUBLICIDADE

Segundo a reportagem, tanto Valdir como Raupp acreditam que diferentemente de outras eleições, desta vez não há divisão, e sim um quase consenso acerca do voo solo de um candidato do partido.