De saída

PMDB do Rio já decidiu: vai romper com o governo na reunião de terça-feira

De acordo com o jornal Extra, a decisão já foi tomada e comunicada ao vice-presidente Michel Temer

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os 12 representantes que o Rio de Janeiro tem no diretório nacional do PMDB – entre eles, Sérgio Cabral e Eduardo Paes – votarão, juntos, na reunião de terça-feira (29) pelA SAÍDA do partido do governo da presidente Dilma Rousseff (PT). As informações são do jornal Extra.

De acordo com a publicação, a decisão já foi tomada e comunicada ao vice-presidente Michel Temer, que é líder do partido e esteve no Rio ontem para visitar o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), internado no hospital Pró-Cardíaco. O Extra ainda afirma que, além de votar pela saída do governo, o grupo vai também aproveitar a ocasião e entregar os cargos que mantém no governo federal.

Ocorre na terça-feira em Brasília uma reunião do partido para decidir se deixa a base aliada. Na avaliação de alguns especialistas, a permanência do partido na base do governo pode não ser uma boa notícia para Dilma, assim como a ruptura não necessariamente fortalece o impeachment por si só.

Aprenda a investir na bolsa

O fator de maior relevância no evento vem da observação do comportamento dos principais grupos internos da sigla. Se os peemedebistas optarem pelo abandono do barco governista sem o aval de uma maioria confortável, há riscos de rachas mais profundos e evidentes, que podem ser explorados pelo atual articulador político Lula. Esse cenário deixaria mais truncado o desfecho para o impasse político, mas dificilmente reduziria as chances de o impeachment se confirmar.

Especiais InfoMoney:

As novidades na Carteira InfoMoney para março

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa