PMDB abandona instalação de CPI dos Fundos de Pensão sob pressão do governo

Porém, segundo o partido, "se as dúvidas persistirem, vamos para a CPI, que é a melhor forma de investigar estas coisas"

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O PMDB decidiu abandonar, pelo menos por enquanto, a instalação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) dos Fundos de Pensão. A pressão do governo e do PT foi crucial para a decisão do partido.

De acordo com o líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, se o governo e a opinião pública se convencerem de que o partido não quer manipular ou pressionar por indicações no setor, a CPI continuará suspensa.

“Se as dúvidas persistirem, vamos para a CPI, que é a melhor maneira de investigar essas coisas”, disse Eduardo Alves. Essa ameaça surgiu depois da fracassada tentativa de alterar a composição da diretoria do fundo Real Grandeza, lidado a Furnas.

PT

Aprenda a investir na bolsa

Fazendo voz ao seu partido, o líder do PT na Casa, deputado Cândido Vaccarezza, respondeu que caso a oposição insista nesse ponto, “eu faço um protesto em plenário. CPI sem fato determinado não existe”.