Política

PGR denuncia Aécio Neves por corrupção passiva e obstrução de Justiça

A denúncia é baseada na Operação Patmos, que resultou no afastamento de Aécio e na prisão de sua irmã, Andrea Neves, e primo, Frederico Pacheco

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou nesta sexta-feira (2) ao STF (Supremo Tribunal Federal) o senador afastado Aécio Neves (PSDB) pelos crimes de corrupção passiva e obstrução da Justiça.

A denúncia é baseada nas investigações da Operação Patmos, que resultou no afastamento de Aécio e na prisão da irmã dele, Andrea Neves, e do primo, Frederico Pacheco. Eles foram citados nas delações premiadas de executivos da JBS. Uma das bases da denúncia é a gravação feita pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS.

Na conversa, Aécio pede ao empresário R$ 2 milhões para pagar um advogado para defendê-lo na Operação Lava Jato. A Polícia Federal filmou, com autorização do STF, a entrega de uma parcela de R$ 500 mil ao primo de Aécio, Frederico Pacheco, que posteriormente repassou o dinheiro a Mendherson de Souza Lima, assessor do senador Zeze Perrella (PMDB-MG).

PUBLICIDADE