PF suspeita que dinheiro para compra do dossiê Vedoin veio de bicheiros

Grande volume de notas velhas e de pequeno valor e algumas marcações características embasam percepção

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A Polícia Federal suspeita que parte do dinheiro usado pelo PT na tentativa de compra do dossiê Vedoin tem origem ilícita. Segundo deputados que integram a CPI dos Sanguessugas e conversaram com os responsáveis pelas investigações, existem indícios de que parte dos recursos veio até de bancas do jogo do bicho, situadas no Rio de Janeiro.

Na visão de políticos e policiais, o grande volume de notas velhas e de pequeno valor e o fato de estarem envoltas em fitas com a chancela de máquina registradora antiga reforçam essa percepção.

“Junto com as fitas de banco Bradesco, BankBoston e Safra tinha aquelas fitinhas de máquinas antigas dizendo assim: dez notas de cem, total R$ 1.000. É coisa típica que se adota em jogo do bicho. Não posso afirmar que é, mas que há indícios. Disso não tenho a menor dúvida”, disse o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP).

R$ 1,168 milhão e US$ 248,8 mil

Aprenda a investir na bolsa

Na madrugada de 15 de setembro, os petistas Gedimar Passos e Valdebran Padilha foram presos em um hotel em São Paulo com R$ 1,168 milhão e US$ 248,8 mil.

Os recursos seriam utilizados para a compra de documentos e fotos que supostamente relacionariam os tucanos José Serra e Geraldo Alckmin ao esquema de compra superfaturada de ambulâncias com dinheiro público.