AO VIVO Do Zero Ao Gain: André Moraes fala sobre teoria de Dow, conceito de tendência e médias móveis

Do Zero Ao Gain: André Moraes fala sobre teoria de Dow, conceito de tendência e médias móveis

Segundo Uol

PF interceptou Lula e Dilma após Moro decretar fim dos grampos telefônicos

Em despacho, a diretora de secretaria Flavia Cecília Maceno Blanco escreve, às 11h44, que informou o delegado Luciano Flores de Lima sobre a interrupção

SÃO PAULO – A interceptação telefônica da conversa entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff foi feita pela Polícia Federal duas horas após o juiz federal Sergio Moro ter determinado a suspensão dos grampos sobre o petista, informou o UOL. Enquanto o juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba havia determinado o fim das interceptações às 11h12 (horário de Brasília) desta quarta-feira (16), pedindo urgência de comunicado à PF, a ligação da dupla ocorre às 13h32.

Em despacho, a diretora de secretaria Flavia Cecília Maceno Blanco escreve, às 11h44, que informou o delegado Luciano Flores de Lima sobre a interrupção. No Twitter, a PF publicou nota sobre o assunto, reconhecendo interceptações posteriores à notificação e afirmando que o relatório foi enviado a Moro.

Confira a íntegra da nota de defesa da PF:

PUBLICIDADE

“Em referência à matéria “PF gravou Dilma e Lula após Moro interromper interceptação telefônica”,a PF esclarece

1 – A interrupção de interceptações telefônicas é realizada pelas próprias empresas de telefonia móvel;

2 – Após o recebimento de notificação da decisão judicial, a PF imediatamente comunicou a companhia telefônica;

3 – Até o cumprimento da decisão judicial pela companhia telefônica, foram interceptadas algumas ligações;

4 – Encerrado efetivamente o sinal pela companhia foi elaborado o respectivo relatório e encaminhado ao juízo competente, a quem cabe decidir sobre a sua utilização no processo”