Investigação

PF indicia Ricardo Teixeira por 4 crimes; ele teria movimentado R$ 464 mi em suas contas

Ricardo Teixeira foi presidente do Comitê Organizador Local da Copa-2014 entre 2009 e 2012, quando renunciou ao cargo e à presidência da CBF

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A Polícia Federal indiciou nesta segunda-feira (1) o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira por lavagem de dinheiro, evasão de divisas, falsidade ideológica e falsificação de documento público. Segundo informações obtidas pela revista Época, ele teria movimentado R$ 464,56 milhões em suas contas no período em que comandou a organização da Copa do Mundo do Brasil. 

Ricardo Teixeira, que é suspeito de participar de um esquema internacional de pagamento de propinas, foi presidente do Comitê Organizador Local da Copa-2014 entre 2009 e 2012, quando renunciou ao cargo e à presidência da CBF. É justamente nesse período que o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) apontou as movimentações de quase meio bilhão de reais, que considerou “atípicas”. As informações constam no relatório da Polícia Federal produzido em janeiro deste ano, obtido pela revista.

O relatório também aponta que Teixeira mantinha contas no exterior e repatriou valores para adquirir um apartamento de R$ 720 mil no Rio de Janeiro. 

PUBLICIDADE

Ele saiu do País às pressas em março de 2012 , pressionado pelas investigações sobre suspeita de desvio de dinheiro público na realização do amistoso entre Brasil e Portugal, em Brasília.