Lava Jato

PF indicia Lula, Marisa e mais três pessoas em caso tríplex no Guarujá

É o primeiro indiciamento formal contra o ex-presidente nas apurações da Lava Jato em Curitiba, que antecede a denúncia criminal a ser apresentada pelo MPF ao juiz Sérgio Moro

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A Polícia Federal indiciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sua esposa Marisa Leticia e mais três pessoas no inquérito que investiga o tríplex do Condomínio Solaris, no Guarujá, em São Paulo. Eles devem ser enquadrados pelos crimes de corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro. Os outros três denunciados pela PF são José Adelmario Pinheiro Filho, ex-presidente da OAS, o arquiteto Paulo Gordilho, e o presidente do Instituto Lula Paulo Okamotto.

De acordo com a PF, foi possível apurar que Lula e Marisa Letícia foram beneficiários de vantagens ilícitas, por parte da empreiteira OAS, em valores que alcançam R$ 2,4 milhões referentes a obras de reforma no apartamento do Edifício Solaris, no Guarujá, no litoral de São Paulo, bem como no custeio de armazenamento de bens do casal.

É o primeiro indiciamento formal contra o ex-presidente nas apurações da Lava Jato em Curitiba, que antecede a denúncia criminal a ser apresentada pelo MPF ao juiz Sérgio Moro. Os procuradores pediram 90 dias para oferecimento da denúncia. 

PUBLICIDADE

O inquérito teve como ponto central a reforma que foi realizada no triplex construído pela Bancoop; o imóvel foi adquirido posteriormente pela OAS e recebeu benfeitorias da empreiteira. Lula sempre negou ter algum envolvimento no caso, mesmo após sua condução coercitiva, ocorrida no dia 4 de março, quando foi deflagrada a 24ª fase da Lava Jato. Na ocasião ele negou conhecer o engenheiro da OAS Paulo Gordilho, que teria participado da reforma da cozinha do tríplex.