Segundo jornal

PF encontra notas do “homem da mala” a Michel Temer em celular apreendido

Os registros mostram interesse de Rodrigo Rocha Loures em se manter em Brasília

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em análise no aparelho celular do ex-assessor especial da presidência da República Rodrigo Rocha Loures, a Polícia Federal encontrou “notas” que corroboram com a avaliação de que ele mantinha relações próximas com o presidente Michel Temer. Conforme conta o blog do jornalista Fausto Macedo, d’O Estado de S. Paulo, o primeiro registro cita cargo na Caixa Econômica Federal, ao passo que o segundo trata de Itaipu. Ambas mostram interesse de Loures em se manter em Brasília e não apresentam data. Os investigadores acreditam na possibilidade dos registros guardarem relação com seu retorno após o pleito de 2014. Loures foi eleito suplente de deputado federal nas últimas eleições, pelo PMDB no Paraná.

Diz a primeira nota: “Michel, acabo de ter ótima conversa com Henrique. Pedi a ele apoio para permanecer em Brasília. Ele concordou e sugeriu VP Caixa ocupada anteriormente pelo Moreira. Ressaltou-me que pelo meu perfil e estilo posso ajuda-lo e apoiá-lo (agora e no futuro)”. E a segunda: “Michel, pode ser Itaipu. Idealmente, como sabe, gostaria de estar em Brasília ao seu lado servindo nosso governo, ao PMDB e ao Paraná. O que você decidir está bom para mim”.

Segundo relatório da PF, o telefone foi usado a maior parte do tempo que Loures ocupou cargo na vice-presidência da República. Conta a reportagem que o peemedebista assumiu cargo de Chefe da Assessoria Parlamentar da Vice-Presidência da República em maio de 2011. Após a reeleição da chapa Dilma-Temer, ele foi nomeado novamente para o posto.

Aprenda a investir na bolsa