PF e Casa Civil apontam responsável por vazar dossiê sobre gastos de FHC

Contudo, oposição pressiona por respostas do Governo a respeito de motivação política da compilação de gastos sigilosos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – José Aparecido Nunes Pires é apontado como responsável pelo vazamento do dossiê sobre gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, segundo investigações da Polícia e sindicância da Casa Civil.

José Aparecido, secretário de controle interno da pasta comandada por Dilma Rousseff, nega as acusações de que teria enviado o dossiê durante troca de e-mails de natureza pessoal com André Fernandes, assessor do Senador Álvaro Dias (PSDB).

Quem e por quê

O parlamentar tucano, contudo, afirma que “o nome mais importante, no entanto, não é o do Aparecido, mas sim de quem mandou fazer o dossiê, quem fez e por quê”. A oposição acusa o Governo de forjar a compilação de gastos sigilosos a fim de pressioná-la durante as investigações sobre os cartões corporativos.

Aprenda a investir na bolsa

Parlamentares da base aliada ao Governo defendem o afastamento de José Aparecido, que foi trazido ao ministério por José Dirceu, antigo titular da pasta, o que levantou suspeitas em torno de seu envolvimento no episódio. Todavia, Dirceu divulgou nota em seu blog negando qualquer relação com José Aparecido.

Senado aprova empréstimo

O Senado Federal autorizou na última quinta-feira (8) o Governo do Estado de São Paulo a contratar empréstimos no total de US$ 1,2 bilhão junto a instituições como o Sumitomo Mitsui e o Banco Mundial, destinados a investimentos em projetos da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e do Metrô.