Investigação

PF diz que houve corrupção em caso de Temer e Loures, mas pede mais tempo ao Supremo

Temer é investigado por corrupção passiva, obstrução de Justiça e organização criminosa, em casos que surgiram após as delações da JBS

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A Polícia Federal enviou um relatório ao STF (Supremo Tribunal Federal) nesta segunda-feira (19) em que afirma que as investigações indicam que houve a prática de corrupção passiva no caso envolvendo o presidente Michel Temer e seu ex-assessor Rodrigo Rocha Loures. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Apesar disso, a PF pediu um prazo maior ao ministro Edson Fachin para finalizar o relatório. De acordo com a publicação, a polícia não se manifestou sobre obstrução de Justiça porque depende da perícia das gravações secretas feitas por Joesley Batista, um dos donos da JBS, e que ainda não foram concluídas.

Temer é investigado pelos crimes de corrupção passiva, obstrução de Justiça e organização criminosa, em casos que surgiram após as delações dos executivos da JBS. Segundo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, Temer e o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) agiram em conjunto para barrar as investigações da Operação Lava Jato.

Aprenda a investir na bolsa