Operação Tira-Teima

PF deflagra operação e cumpre mandados na Lava Jato autorizados por Edson Fachin

As ações ocorrem em São Paulo, Goiás e no Ceará e investiga pagamentos de vantagens indevidas por partes de um grupo empresarial a políticos com foro privilegiado

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A Polícia Federal deflagrou nova operação nesta terça-feira (10), com oito mandados de busca e apreensão autorizados pelo ministro Edson Fachin, relator dos processos da Lava Jato no STF (Supremo Tribunal Federal). Não há ordem de prisão. 

As ações ocorrem em São Paulo, Goiás e no Ceará. A operação, segundo a PF, chama-se Tira-Teima e investiga pagamentos de vantagens indevidas por partes de um grupo empresarial a políticos com foro privilegiado. De acordo com a PF, a finalidade das medidas, é buscar documentos, considerando a notícia de doações de campanhas feitas através de contratos fictícios.

Os alvos são pessoas supostamente ligadas ao senador Eunício Oliveira (MDB), presidente do Senado, segundo informa o Estadão. Segundo o jornal, a operação decorre delação do ex-diretor de Relações Institucionais da Hypermarcas, Nelson Mello. O executivo disse em 2016 em seu depoimento à Procuradoria-Geral da República que pagou R$ 30 milhões a dois lobistas com trânsito no Congresso para efetuar repasses de propinas milionárias para senadores do então PMDB – entre eles Eunício, Renan Calheiros (AL), Romero Jucá (RR) e Eduardo Braga (AM).

PUBLICIDADE

Com a palavra, a Hypera (ex-Hypermarcas):

Nesta manhã, há operação de busca e apreensão no escritório da Companhia em São Paulo para colher documentos relacionados à colaboração do ex-diretor de Relações Institucionais da Companhia, Nelson Mello.

A Companhia reitera que não é alvo de nenhum procedimento investigativo, nem se beneficiou de quaisquer atos praticados isoladamente pelo ex-executivo, conforme já relatado ao longo do ano de 2016 em vários comunicados.