Resta um

PF deflagra 33ª fase da Operação Lava Jato em seis estados

A ação foi deflagrada em SP, RJ, RS, GO, PE e MG

SÃO PAULO – A Polícia Federal cumpre nesta terça-feira (2) mandados referentes à 33ª fase da Operação Lava Jato em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Goiás, Pernambuco e Minas Gerais. A ação foi batizada de “Resta Um”.

Foram expedidos 32 mandados judiciais. 2 são de prisão temporária, 1 de prisão preventiva, seis de condução coercitiva, que é quando a pessoa é levada para prestar depoimento, e 23 de busca e apreensão. A PF dará coletiva sobre a ação às 10h (horário de Brasília). 

O ex-presidente da Queiroz Galvão Ildefonso Colares Filho e o ex-diretor Othon Zanoide de Moraes Filho foram presos preventivamente. O mandado de prisão temporária é contra um investigado que está no exterior, mas o nome ainda não foi divulgado. Quatro equipes da PF estão no estaleiro da Queiroz Galvão no Rio Grande do Sul.

PUBLICIDADE

A 33ª fase da Lava Jato mira a participação da construtora Queiroz Galvão no esquema de corrupção que ficou conhecido como cartel. A empresa, de acordo com as investigações da PF, possui o terceiro maior volume de contratos investigados pela Operação. As obras englobam contratos em complexos petroquímicos no Rio de Janeiro, na Refinaria Abreu e Lima, Refinaria Vale do Paraíba, Refinaria Landulpho Alves e Refinaria Duque de Caxias.

Segundo a investigação, há indícios de que R$ 10 milhões em propina foram pagos pela Queiroz Galvão com o objetivo de evitar as apurações da CPI da Petrobras, em 2009. A procuradora da República Jerusa Viecili afirmou que chama a atenção “a ousadia da empresa investigada, traduzida pela atuação profissional e sofisticada no pagamento de propinas em contratos públicos durante longo período de tempo, mediante a utilização de expedientes complexos de lavagem de dinheiro, inclusive no exterior”.