3ª na semana

PF cumpre 51 mandados em 6 estados e no DF; Odebrecht, Constran e Seveng são alvo

A operação será detalhada em entrevista, às 10h, na sede da Superintendência da Polícia Federal em Goiânia

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Pela terceira vez na semana, a Polícia Federal realiza operações nas primeiras horas da manhã. Nesta sexta-feira (26), a ação, fruto de desdobramentos da Operação Lava Jato, ocorre no Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Paraná e Maranhão. O desdobramento de hoje é o segundo na operação que investiga esquema de corrupção na Petrobras (PETR3; PETR4). O primeiro foi a Operação Cratons, na qual os agentes apuraram crimes ambientais e comércio ilegal de diamantes extraídos de terras indígenas em Rondônia.

Segundo informações do portal JOTA, a nova operação, nomeada “O Recebedor”, busca provas de pagamento de propina na construção das ferrovias Leste-Oeste e Norte-Sul. Somente em Goiás, foi detectado desvio de R$ 630 milhões. O portal do jornal Folha de S. Paulo conta que os policiais estão na sede da Constran e na casa de um ex-funcionário da Seveng. Ainda de acordo com o jornal, também estaria entre os alvos de busca e apreensão a sede da Odebrecht, no Rio de Janeiro.

Ainda segundo o JOTA, ao todo são sete mandados de condução coercitiva e 44 de busca. Também figuram entre os alvos da operação as construtoras Mendes Júnior e Queiroz Galvão. Conta o blog do jornalista Fausto Macedo, do Estadão, que os investigadores concluíram que empreiteiras utilizavam contratos simulados para pagamentos a um escritório de advocacia e outras duas empresas goianas de fachada para maquiar a origem fraudulenta dos recursos.

Aprenda a investir na bolsa

Todos os investigados responderão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O nome da operação é uma referência à defesa apresentada por um investigador em apuração anterior chamada Caso Trem Pagador. Nela, os advogados alegaram que se o trem era pagador, o alvo não tinha sido o recebedor.

A operação será detalhada em entrevista, às 10h, na sede da Superintendência da Polícia Federal em Goiânia.

(com Agência Brasil)