AO VIVO Por Dentro dos Resultados: CFO e diretor de RI da M. Dias Branco comentam números da empresa no trimestre; assista

Por Dentro dos Resultados: CFO e diretor de RI da M. Dias Branco comentam números da empresa no trimestre; assista

Não encontrou nada

PF afirma: Paulo Roberto Costa não aterrou piscina de sua casa para esconder dinheiro

Segundo a PF, "foram realizadas buscas na residência de Paulo Roberto Costa em duas oportunidades no ano de 2014. Não foi encontrado qualquer indício da existência de compartimentos na área onde anteriormente havia uma piscina"

SÃO PAULO – A Polícia Federal negou na última sexta-feira (16) que o ex-diretor de abastecimento da Petrobras (PETR3;PETR4), Paulo Roberto Costa, tenha aterrado a sua piscina, situada na Barra da Tijuca (RJ), para esconder dinheiro. 

Segundo reportagem da Folha de S. Paulo da última sexta, em seu depoimento à Polícia Federal no âmbito da Operação Lava Jato, o policial Jayme Alves de Oliveira Filho, conhecido como Careca, disse ter “ouvido” que o ex-diretor de abastecimento da estatal teria aterrado uma piscina de sua casa, no Rio de Janeiro, para enterrar dinheiro.

Porém, segundo a PF, “foram realizadas buscas na residência de Paulo Roberto Costa em duas oportunidades no ano de 2014. Não foi encontrado qualquer indício da existência de compartimentos na área onde anteriormente havia uma piscina. Da mesma forma, não há indícios da ocultação de valores, documentos ou quaisquer itens no local”, diz um trecho da nota.

PUBLICIDADE

O delegado Igor Romário de Paula, da PF, informou ao G1 que as buscas foram realizadas na casa do ex-diretor da Petrobras foram realizadas nos dias 17 e 19 de março do ano passado. Equipamentos de perícia foram utilizados para ver se tinha algo embaixo, mas não apontou nenhum indício de ter um compartimento ali”, afirmou o delegado. “Todo o dinheiro foi apreendido em março. Depois disso, nada se confirmou que ele estaria ocultando valores”, garantiu o delegado. Segundo Igor, o policial afirmou fatos – que já eram de conhecimento da PF – que não foram comprovados: “Não trouxe nenhuma comprovação”.

Conforme destaca matéria da Folha da última sexta-feira, o histórico de imagens de satélite do Google Earth datado de 17 de setembro de 2009 mostrava que a casa de Costa ainda era equipada com piscina. Já em 18 de janeiro de 2010, porém, a piscina não estava mais lá. A Folha sobrevoou o local na última quinta-feira e também destacou que só era possível identificar o gramado.