Efeito amargo

Petrobras terá baixas contábeis por corrupção de R$ 10 bilhões em balanço, diz O Globo

Entre a lista de casos que serão contabilizados, estarão a construção das refinarias Abreu e Lima e Comperj, modernização das refinarias Repar, Replan e Henrique Lage e obras do Gasoduto Urucu-Manaus e Cabiúnas, informa o jornal

SÃO PAULO –  A Petrobras (PETR3;PETR4) deverá registrar baixas contábeis de cerca de R$ 10 bilhões em seu balanço do terceiro trimestre, além de anunciar um corte de investimentos neste ano de 30%, de acordo com reportagem desta quinta-feira (22) do jornal O Globo, citando uma fonte do governo.

Entre a lista de casos que serão contabilizados, estarão a construção das refinarias Abreu e Lima e Comperj, modernização das refinarias Repar, Replan e Henrique Lage e obras do Gasoduto Urucu-Manaus e Cabiúnas.

Segundo a reportagem, a Petrobras vai reduzir do seu lucro o valor dos contratos que tiveram corrupção com base nos depoimentos de delação premiada. A Petrobras afirmou na última quarta-feira, em comunicado ao mercado, que seu balanço do terceiro trimestre poderá apresentar as perdas financeiras ocorridas pelos contratos com empresas envolvidas nos esquemas de corrupção investigados pela Operação Lava Jato.

PUBLICIDADE

“Cabe ressaltar que, em função dos desdobramentos da Operação Lava Jato, a Petrobras está realizando as análises necessárias para o fechamento e divulgação das demonstrações contábeis do 3º trimestre de 2014, incluindo a avaliação individual de ativos e projetos cuja constituição se deu por meio de contratos de fornecimento de bens e serviços firmados com empresas citadas na Operação Lava Jato, inclusive a RNEST, o que poderá resultar no reconhecimento de perdas e consequente revisão de seu ativo imobilizado atual”, diz o comunicado.

De acordo com a reportagem, a companhia não comentou a previsão de perdas. O Conselho de Administração da companhia se reunirá no próximo dia 27, quando poderá divulgar seu balanço.