Petrobras diz que não se pronunciará sobre as últimas declarações de Evo Morales

O presidente da Bolívia colocou a petrolífera brasileira sob suspeita de contrabando e sonegação de impostos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em mais um declaração bastante polêmica, Evo Morales, presidente da Bolívia, que participa da 4ª Cimeira União Européia, América Latina e Caribe, em Viena, disse nesta tarde que a Petrobras operou ilegalmente na Bolívia.

Morales acusou a estatal brasileira e outras petrolíferas atuantes no país de não respeitar a legislação local, colocando essas empresas sob a suspeita de contrabando e sonegação de impostos.

Sobre a expropriação dos ativos imposta pela nacionalização do setor de hidrocarbonetos, o presidente boliviano disse que não há razão para indenizar as empresas que já recuperaram seus investimentos e tiveram lucros.

Petrobras não se pronunciará sobre o caso

Aprenda a investir na bolsa

Essas declarações foram realizadas um dia após representantes da Petrobras e do governo brasileiro se reunirem com funcionários da estatal boliviana YPFB e do governo na Bolívia para discutir os termos decorrentes da nacionalização do setor de petróleo e gás do país vizinho.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Petrobras informou que não se pronunciará – pelo menos por enquanto – sobre as últimas declarações de Evo Morales.