Pesquisa mostra que 62% votariam, mesmo se o voto não fosse obrigatório

Os mais engajados são os cidadãos com 60 anos ou mais, cujo percentual atingido foi de 75%

SÃO PAULO – Pesquisa realizada pelo DataSenado apontou que 62% dos brasileiros votariam nas eleições de outubro, mesmo que o voto não fosse obrigatório no País. Foram entrevistadas 1.315 pessoas de 119 municípios.

Os mais engajados são os cidadãos com 60 anos ou mais, cujo percentual atingido foi de 75%. Em contrapartida, 55% dos jovens entre 16 e 19 anos iriam às urnas, se o voto fosse facultativo.

Regiões e financiamentos
De acordo com informações da Agência Senado, a pesquisa mostrou também os resultados da mesma questão divido por regiões.

PUBLICIDADE

A Região Sul apresenta maior porcentagem de eleitores afirmando que votariam, mesmo não sendo obrigados a isso (68%), seguida das Regiões Centro-Oeste (64%), Sudeste (62%), Nordeste (59%) e Norte (57%).

Os que não votariam se o voto fosse facultativo são 37% do total de entrevistados e, na Região Norte, 43% não iriam às urnas, maior percentual das regiões brasileiras.

Com relação à opinião dos entrevistados sobre os tipos de financiamento de campanhas políticas, a maioria não concorda com o uso do dinheiro público nas campanhas, somente o privado: 49%.

Para 21% do pesquisados não existe problema no uso do financiamento público, enquanto 16% apontaram o financiamento misto (público e privado) como preferível. Outros 13% não souberam ou não quiseram opinar.

Internet
Outro levantamento, realizado pelo Ibope Nielsen Online, revelou a influência das eleições nas redes sociais.

O assunto alcançou, por exemplo, um pico de mensagens no Brasil em blogs, fóruns, grupos de discussão e no Twitter, no dia 18 de agosto, data do primeiro debate eleitoral on-line entre os presidenciáveis.

PUBLICIDADE

Essa é a primeira eleição em que a legislação brasileira permite a utilização das ferramentas on-line, doações pela internet e uso de sites, blogs e redes sociais ao longo da campanha, mesmo no dia da votação.

Segundo o Ibope, cerca de 67,4 milhões de brasileiros acessam a rede mundial. O número leva em consideração os acessos feitos em domicílios, escolas, universidades, trabalho, locais públicos e lan houses, no período de janeiro a dezembro de 2009.