Briga continua...

“Perdi a eleição para uma organização criminosa”, diz Aécio em entrevista; PT rebate

Secretário de comunicação do PT diz que fala mostra que Aécio "não sabe perder" e que ele está abalado psicologicamente

SÃO PAULO – Em entrevista para o jornalista Roberto D’Ávila, na Globo News, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) – candidato derrotado nas eleições de outubro -, criticou duramente a campanha política do PT. Ele afirmou que não perdeu nas urnas para um partido político, mas para uma “organização criminosa” existente em empresas apoiadas pelo governo, além de ter sido vítima de uma “campanha sórdida”.

“Na verdade, eu não perdi a eleição para um partido político. Eu perdi a eleição para uma organização criminosa que se instalou no seio de algumas empresas brasileiras patrocinadas por esse grupo político que aí está”, afirmou.

“Essa campanha passará para a História. A sordidez, as calúnias, as ofensas, o aparelhamento da máquina pública, a chantagem para com os mais pobres, dizendo que nós terminaríamos com todos os programas sociais. Essa sordidez para se manter no poder é uma marca perversa que essa eleição deixará”.

PUBLICIDADE

Por outro lado, ao comentar as discussões que teve durante a campanha, ele afirmou: “as brigas fazem parte do jogo político, mas as discussões devem ser de ideias e não entre pessoas”. E ainda fez um balanço de sua campanha, definindo-se como o porta-voz da mudança que o Brasil queria: “foi uma experiência única e representou o sentimento do Brasil de ser protagonista do próprio destino”. Ao comentar sobre a derrota em Minas Gerais nos primeiro e segundo turno da eleição, ele afirmou que pode não ter dado tanta atenção ao estado, pois não achava que teria problemas por lá. 

Aécio também declarou que é preciso estar atento às novas indicações para o STJ e para o STF.  “É preciso que o Congresso Nacional esteja muito atento às novas indicações, seja para o STJ, seja para o Supremo Tribunal Federal. Não podemos permitir que haja qualquer tipo de alinhamento político do Judiciário brasileiro. Acho que a sociedade está mais atenta do que nunca para que as nossas instituições sejam preservadas”, afirmou. 

As declarações de Aécio foram rebatidas pelo secretário de Comunicação do PT, José Américo. “Aécio mostra que não sabe perder. Não é só um problema político, ele está abalado psicologicamente. A derrota em Minas abalou Aécio porque, ao perder no seu estado, perdeu também a corrida dentro do próprio PSDB. Está em desvantagem na sociedade e no PSDB. E aí faz uma acusação irresponsável desse tipo“, afirmou.