Eleições 2014

Perdeu o debate da Globo? Confira (algumas) frases marcantes dos candidatos

No debate dos presidenciáveis tido como o mais tenso, tanto candidatos nanicos quanto os favoritos se destacaram

SÃO PAULO – Considerado um dos mais tensos, também por ser o último antes do primeiro turno das eleições presidenciais, o debate realizado ontem à noite pela TV Globo para a presidência rendeu momentos bastante marcantes – e frases também.

As discussões entre os candidatos se estenderam desde os principais presidenciáveis até os “nanicos”, com destaque para o ataque de Luciana Genro (PSOL) e Eduardo Jorge (PV) a Levy Fidelix sobre as suas falas no debate anterior, da Record, em que o candidato do PRTB criticou os homossexuais. 

Já Dilma Rousseff foi bastante questionada sobre corrupção no seu governo pelos seus principais adversários. Marina Silva, especificamente, questionou a falta de um programa de governo pela petista e a chamou de atrapalhada. Confira as frases mais marcantes do debate:

“Você não levanta o dedo para mim”, diz Luciana Genro para Aécio Neves;

“”Você não está preparada para disputar à Presidência”, rebateu Aécio à candidata do PSOL;

“O senhor envergonhou o Brasil com sua atitude”, disse Eduardo Jorge a Levy Fidelix, iniciando o coro para as críticas;

“Você não tem moral nenhuma, pois faz apologia ao crime defendendo as drogas e o aborto. Vire sua boca para lá”, rebateu o candidato do PRTB;

“Tu ofendeu, tu apavorou, tu incitou o ódio do direito de uma suposta maioria de enfrentar os direitos de uma minoria”, diz Luciana Genro a Levy Fidelix;

“Nem a competência de seu marqueteiro é capaz de reescrever a história”, diz Aécio à Dilma, que também afirmou: “É vergonhoso o que acontece nas nossas empresas públicas. Depois da Petrobras, agora os Correios estão a serviço do PT”; 

PUBLICIDADE

“Quero esclarecer que eu demiti o diretor que está envolvido no escândalo da Petrobras e autorizei a ampla investigação”, afirmou Dilma alegando que não mentiu sobre o caso Petrobras;

“Você com esse jeito todo atrapalhado de falar”, disse Marina para Dilma (mas o tempo da candidata do PSB já tinha acabado);

Marina também falou: “a corrupção foi varrida para debaixo do tapete no seu governo. A lei que propõe a punição de empresas caixa 2 espera na sua gaveta”;

“Não bote palavras na minha boca. Quem muda de posição toda hora não sou eu”, disse Aécio a Marina;

“Não vi nenhuma crítica ao mensalão da compra de votos da reeleição de FHC”, rebate Marina sobre Aécio e

“Pela primeira vez na história desse País, os dois se juntaram para atacar uma pessoa”, Marina sobre PT e PSDB.