Operação Janus

Pelo Facebook, Lula critica vazamento de indiciamento: “campanha de massacre midiático”

Petista diz que a ação da Polícia Federal mostra que os processos não são sérios e que buscam gerar manchetes na imprensa para "tentar destruir a imagem do ex-presidente mais popular da história do país"

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O indiciamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela Polícia Federal sob alegação de crime de corrupção passiva nesta quarta-feira (5) rendeu críticas do petista nas redes sociais. Poucas horas após a imprensa noticiar o apontamento dos investigadores da operação Janus de um possível envolvimento de Lula em uma suposta propina de R$ 20 milhões em contratos da Odebrecht em Angola firmados com a empresa Exergia, a página do petista no Facebook postou uma resposta ao acontecimento. Até a publicação desta nota, o texto tinha 5,6 mil curtidas e 848 compartilhamentos.

Confira a íntegra da postagem na página oficial do ex-presidente:

“O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem sua vida investigada há 40 anos, teve todas as suas contas e de seus familiares devassadas, seu sigilo bancário, fiscal e telefônico quebrado e não foi encontrada nenhuma irregularidade. Lula não ocupa mais nenhum cargo público desde 1º de janeiro de 2011, e sempre agiu dentro da lei antes, durante e depois de ocupar dois mandatos eleitos como presidente da República. A defesa do ex-presidente irá analisar o documento da Polícia Federal, vazado para a imprensa e divulgado com sensacionalismo antes do acesso da defesa, porque essa prática deixa claro que não são processos sérios de investigação, e sim uma campanha de massacre midiático para produzir manchetes na imprensa e tentar destruir a imagem do ex-presidente mais popular da história do país”.

Aprenda a investir na bolsa