Investigações

Pela primeira vez, ex-deputados são denunciados por corrupção na Lava Jato

Os deputados são acusados de corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa e peculato.

SÃO PAULO – Os ex-deputados André Vargas (sem partido), Luiz Argôlo (SD-BA) e Pedro Corrêa (PP-PE), além de sua filha, a também ex-deputada Aline Corrêa (PP-SP), foram denunciados à Justiça nesta quinta-feira (14), pelo Ministério Público Federal no Paraná, acusados de terem desviado dinheiro público da Petrobras (PETR3; PETR4). Esta é a primeira vez na Operação Lava Jato que políticos passaram a responder à acusações de corrupção.

Os deputados são acusados de corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa e peculato. Outras nove pessoas também foram denunciadas por participação nos crimes, como o doleiro Alberto Youssef, o publicitário Ricardo Hoffmann e o irmão de Vargas, Leon Vargas.

A Justiça ainda precisa acolher ou não a denúncia do Ministério Público, para só depois eles poderem ser considerados réus. Sem mandato, os três ex-deputados estão presos preventivamente na Polícia Federal em Curitiba há pouco mais de um mês, onde dividem uma cela. Todos negam que tenham cometido crimes.