Alvoroço

Pedido do STF para gravar delações gera “alarme falso” e causa pânico em Brasília

Deputados e senadores acharam que a lista de Janot seria divulgada à noite e procuraram jornalistas para saber se estavam nela

SÃO PAULO – A noite da última quinta-feira foi de pânico em Brasília, segundo informou a Coluna do Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo.

Isso por conta de uma atitude do STF (Supremo Tribunal Federal). O presidente Michel Temer ficou surpreso ao saber que a assessoria de imprensa do STF recolheu HD externos para gravar o conteúdo das delações da Odebrecht caso o sigilo seja derrubado. Depois do espanto, Temer emendou que ficaria “extremamente satisfeito” se a imprensa divulgasse logo todas as delações.

A atitude do STF provocou um “alvoroço” no Congresso, segundo o Estadão. Deputados e senadores acharam que a famosa “lista de Janot” seria divulgada à noite e procuraram jornalistas para saber se estavam nela.

PUBLICIDADE

Porém, de acordo com informações de jornais, o procurador geral da República Rodrigo Janot pretende enviar só na próxima segunda-feira (13) os inquéritos com base nas delações premiadas dos 78 executivos e ex-executivos da Odebrecht, citando fonte com acesso às investigações. O grupo que auxilia Janot na Lava Jato tem trabalhado na finalização do material sobre as colaborações.

Os pedidos encaminhados pelo procurador-geral deverão ser analisados pelo ministro Edson Fachin, relator da operação no Supremo. Assim, somente se Fachin autorizar a derrubada do sigilo das delações é que o material se tornará público.

(Com Agência Estado)