Ponto inegociável

“Peça-chave”: MP só aceitará delação se pai de Marcelo Odebrecht falar, diz jornal

"Inevitavelmente, a colaboração da Odebrecht tem que passar pelo Emílio. Não se pode dizer que Marcelo é responsável sozinho pela corrupção na empresa. A investigação só não volta para o Norberto porque são fatos antigos"

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em meio às negociações para a delação premiada do empresário Marcelo Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato, um ponto inegociável será determinante para o avanço das conversas entre a defesa do empreiteiro e a força tarefa da Lava-Jato. De acordo com o Globo, sem a colaboração do pai de Marcelo, Emílio Odebrecht, o acordo não será firmado. 

“Inevitavelmente, a colaboração da Odebrecht tem que passar pelo Emílio. Não se pode dizer que Marcelo é responsável sozinho pela corrupção na empresa. A investigação só não volta para o Norberto porque são fatos antigos”, afirmou ao jornal uma fonte ligada à negociação. 

De acordo com o jornal, a participação obrigatória de Emílio já era esperada entre os advogados. Investigadores afirmam que ele é “peça-chave” para a delação “completa e efetiva” da Odebrecht. Contudo, defensores afirmam que a colaboração do empresário pode ficar restrita ao acordo de leniência que a empresa negocia paralelamente à colaboração de Marcelo. 

Aprenda a investir na bolsa