AO VIVO Por Dentro dos Resultados: CEO e CFO do Fleury falam sobre o balanço da rede de laboratórios; assista

Por Dentro dos Resultados: CEO e CFO do Fleury falam sobre o balanço da rede de laboratórios; assista

PEC que acaba com voto secreto no plenário deve ser aprovada na próxima semana

Presidente interino da Casa mostra otimismo com retomada de conversas entre governo e oposição sobre questão da CPMF

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O presidente interino do Senado, Tião Viana, deve colocar em votação na próxima semana a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que acaba com as votações secretas nas sessões plenárias de Congresso nos casos de cassação de mandato.

No entanto, a proposta mantém a votação secreta para vetos presidenciais e indicação de autoridades do governo e ministros do TCU (Tribunal de Contas da União), destoando da proposta aprovada recentemente na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) que prevê votação aberta em todas as sessões da Casa.

Para o presidente da Casa, a proposta tem chances de ser aprovada sem maiores polêmicas pelos parlamentares. “A PEC do senador Valadares tem preferência e pode ser um facilitador para o entendimento”, disse.

Otimismo com CPMF

Aprenda a investir na bolsa

Tião Viana também afirmou estar otimista com a retomada das conversas entre governo e oposição para a votação da PEC que prorroga a CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) até 2011.

Na opinião do senador, os partidos da oposição devem ter bom-senso para dialogar com a base governista na busca de um acordo a favor da cobrança do tributo.

O líder do PMDB no Senado, Valdir Raupp, defendeu nesta sexta-feira a redução gradual da alíquota da CPMF, que atualmente é de 0,38%. Segundo ele, esse modelo já existe para o Imposto de Renda e deveria ser adotado também para a CPMF.