Passos e Lacerda serão ouvidos pelos membros da CPI dos Sanguessugas

Procedência do R$ 1,7 milhão que seria usado para comprar o dossiê anti-tucano é a grande incógnita

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Com o objetivo de esclarecer pontos do escândalo da compra do dossiê anti-tucano por integrantes do PT, os membros da CPI dos Sanguessugas vão ouvir na próxima terça-feira (28) Gedimar Pereira Passos e Hamilton Lacerda. A procedência do R$ 1,7 milhão que seria usado para comprar os documentos é a grande incógnita.

Gedimar Pereira Passos, advogado e ex-policial federal, foi preso em um hotel em São Paulo junto com o empresário Valdebran Padilha quando negociava a compra do dossiê.

Já Hamilton Lacerda foi coordenador de comunicação da campanha de Mercadante ao governo estadual e é acusado de negociar a publicação de documentos que incriminariam candidatos do PSDB.

Cruzamento de informações

Aprenda a investir na bolsa

Gravações do sistema de segurança mostram que Hamilton Lacerda entrou no hotel com uma mala e duas sacolas e, depois de se reunir com Gedimar e o empresário Valdebran Padilha, saiu sem os pertences.

Cruzamentos de ligações telefônicas realizadas durante o período em que Lacerda permaneceu no hotel poderão indicar a participação de outros membros no esquema de negociação que levaria a compra do dossiê.