Partidos de oposição vão votar no líder do PD para primeiro-ministro

Nenhum deles, no entanto, vai impedir que o candidato do Partido Liberal Democrático assuma o cargo

SÃO PAULO – Os quatro partidos de oposição ao governo japonês devem votar no Senado para que o líder do PD (Partido Democrático), Ichiro Ozawa, seja o novo primeiro-ministro do país. Pelo acordo fechado entre as siglas nesta quinta-feira (20), no entanto, nenhuma delas deve impedir que Yasuo Fukuda, candidato do PLD (Partido Liberal Democrático) e apontado como favorito, assuma o cargo.

O futuro chefe do Executivo do Japão será escolhido no próximo domingo (23), em eleições internas dos 528 integrantes do PLD. Além de Fukuda, o ex-ministro das Relações Exteriores, Taro Aso, está na disputa.

A nomeação do novo premiê ocorrerá apenas na terça, porque na segunda-feira o Parlamento não deve se reunir, por causa da comemoração do Dia do Equinócio de Outono.

Dissolução

PUBLICIDADE

Antes disso, deve haver a dissolução do governo de Shinzo Abe, que renunciou ao cargo no último dia 12, pressionado pela perda da popularidade, com a descoberta de uma série de escândalos envolvendo seus ministros.

Durante a abertura da campanha eleitoral, no último domingo (16), Fukuda falou que é importante que o PLD recupere a confiança do povo, enquanto Aso afirmou que o Japão precisa ter um líder forte e confiável.

Aso, que foi colaborador próximo a Abe, admitiu sua provável derrota, mas justificou sua candidatura alegando haver necessidade de que seja realizado um pleito aberto, para não dar a impressão de que o primeiro-ministro será eleito nos bastidores.

Se Fukuda realmente vencer as eleições, o PLD voltará ao poder, após os mandatos de Junichiro Koizumi e Shinzo Abe.