Exageraram?

Para Planalto, Lava Jato está exagerando no tom das denúncias

De acordo com os assessores presidenciais ouvidos pela Folha, as acusações vêm a público baseadas em delações, "sem provas concretas", o que poderia comprometer a credibilidade da operação.

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A forma como a força-tarefa da Operação Lava Jato apresentou denúncia contra Lula não incomodou somente o ex-presidente, que fez um discurso emocionado na última quinta-feira. De acordo com a Folha de S. Paulo, a apresentação da denúncia pelo MPF (Ministério Público Federal) incomodou até mesmo integrantes do governo Temer, que avaliam que o  grupo está “exagerando há tempos” na apresentação de denúncias contra nomes citados no esquema de corrupção da Petrobras.

De acordo com os assessores presidenciais, as acusações vêm a público baseadas em delações, “sem provas concretas”. Isso poderia comprometer a credibilidade da operação.

A avaliação ainda permeia o fato de que integrantes da base do governo Temer também estão sendo investigados, caso do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o presidente do PMDB, senador Romero Jucá (RR). Porém, auxiliares de Temer destacam que “todos estão receosos” de externar opiniões contrárias à operação para não passar a ideia de que o governo quer parar a Lava Jato. 

Aprenda a investir na bolsa

Além disso, há ainda quem avalia no Planalto que a repercussão negativa em torno de Lula pode enfraquecer a tese de golpe com o impeachment de Dilma Rousseff e futuras manifestações contra o novo governo.