Futuro do movimento

Para onde vai o Livres, movimento que se recusou a pertencer ao mesmo partido de Bolsonaro?

Grande expectativa é de uma aproximação com o Partido Novo

SÃO PAULO – Na última sexta-feira, o presidenciável Jair Bolsonaro anunciou que iria para o PSL, após muitas idas e vindas com o Patriotas. Contudo, a sua ida ao partido gerou uma dissidência dentro do PSL: o grupo Livres, de tendência libertária, que controlava 12 diretórios estaduais e pretendia tomar conta da máquina da legenda em nível nacional, anunciou o seu desligamento da legenda.

A insatisfação foi clara, com o Conselho Nacional do Livres divulgando documento minutos depois do anúncio da entrada de Bolsonaro. “A chegada do deputado Jair Bolsonaro, negociada à revelia dos nossos acordos, é inteiramente incompatível com o projeto do Livres de construir no Brasil uma força partidária moderna, transparente e limpa.”  Com isso, eles foram enfáticos: “´é com extremo pesar que comunicamos a saída do Livres do Partido Social Liberal”. Veja o comunicado clicando aqui. 

Mas para onde esses nomes irão a partir de agora? A expectativa é de convites inclusive de partidos maiores, contudo, espera-se que a maior parte dos integrantes do grupo se divida entre os partidos menores e recém-criados, como o Novo e a Rede.

PUBLICIDADE

Há algumas divergências com o Novo em relação ao uso do Fundo Partidário (o Novo é contra o uso do fundo), segundo uma fonte, mas é algo que não deve mudar no partido e poderá ser administrado.

A sinalização é de que o Novo não está interessado em negociações em bloco, mas que está com as portas abertas para quem quer se filiar ao partido. A partir do dia 13 de janeiro até o dia 21 de fevereiro, estará aberto um novo processo seletivo do partido para seleção de pré-candidatos às eleições de 2018 pelo partido (veja mais aqui) e nesse processo, espera-se que haja a inscrição de nomes do Livres.