MELHORES DA BOLSA 2020 AO VIVO CEO da Enauta fala sobre as perspectivas da empresa e da indústria brasileira

CEO da Enauta fala sobre as perspectivas da empresa e da indústria brasileira

Para Obama, pacote de estímulos salvou economia de tombo mais acentuado

No aniversário da legislação de emergência para conter os efeitos da crise, Obama diz que medida salvou 2 milhões de empregos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou que o pacote de estímulos preparado por seu governo, na tentativa de conter os efeitos da crise financeira global, salvou ou criou cerca de 2 milhões de empregos, e terá o mesmo efeito sobre 1,5 milhão de posto de trabalho ao longo de 2010.

Durante o discurso, que faz parte das comemorações do aniversário de um ano do American Recovery and Investment Act, a legislação que permitiu ao governo investimentos de US$ 787 bilhões para tentar dar um fim à recessão que assolava o país, Obama também afirmou que a medida “não foi uma decisão politicamente fácil”, mas que ele não tinha outra escolha.

O presidente reconheceu que muitos ainda estão desempregados e não têm como pagar as contas, mas criticou os republicanos, que afirmam que os estímulos foram um fracasso. Segundo Obama, muitos dos políticos que criticaram as medidas do governo “apareceram em cerimônias de inauguração em seus distritos”.

Aprenda a investir na bolsa

Queda livre
Para o vice-presidente Joe Biden, a legislação foi mandatória para que a queda livre da economia encontrasse um fim. Em seu relatório,que tem por objetivo tornar pública as medidas e os resultados do plano de estímulos, Biden afirma que foram perdidos 20 mil postos de trabalho em janeiro deste ano, frente a 700 mil há um ano.

Segundo ele, os governadores dos 50 estados dos Estados Unidos e oficias locais de mais de 130 jurisdições  – “tanto Democratas quanto Republicanos” – reconheceram o papel do Ato de Recuperação na prevenção de dispensas de professores e de aumentos de impostos.

A intenção das comemorações é demonstrar que a medida é responsável por conter o crescente desemprego, em um momento em que muitos não veem as atuais condições econômicas como “condizentes com um ambiente de recuperação”, segundo palavras de Barack Obama.