Para LCA, Governo deverá conseguir reverter desgastes da crise política

Indicação da senadora Gleisi Hoffmann é elogiada, e avaliação é que presidente Dilma pode crescer politicamente

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os desgastes gerados pela crise política que culminou na saída de Antonio Palocci do cargo de Ministro da Casa Civil deverão ser revertidos pelo Governo, na avaliação de Luiz Guilherme Piva, diretor da LCA.

Segundo Piva, a solução encontrada pela presidente Dilma, com a demissão de Palocci e a indicação da senadora Gleisi Hoffmann para assumir o ministério da Casa Civil “é um desfecho que tranquiliza e pode levar à superação daqueles impactos [gerados pela crise]”.

Desgastes
O primeiro desgaste citado é a queda do ministro, que desempenhava o papel de articulador político e também de interlocutor do Governo com o mercado. Sobre isso, Piva avalia que de fato Palocci fará falta nesses dois papéis, mas que a opção da presidente Dilma de fornecer um perfil mais gerencial para a Casa Civil – com a indicação de Hoffmann – e “chamar para si parte da articulação política” foi uma boa opção.

Aprenda a investir na bolsa

Outro fator negativo da crise para o Governo seriam os danos na imagem da própria presidente. Nesse ponto, Piva analisa que enquanto a recuperação da imagem ainda precisará ser demonstrada, agora existe um espaço para a presidente Dilma crescer politicamente, espaço esse que antes não havia. “Se ela se sair bem, poderá agregar à imagem anterior qualidades que antes lhe faltavam”, afirma.

Governo x PMDB
Por fim, outro aspecto negativo da crise política é a tensão com o PMDB, que é considerada o menor dos problemas do Governo. A divergência desse partido na questão do Código Florestal é atenuada pela percepção de que a votação desse tema “em qualquer conjuntura, embaralharia o alinhamento dos parlamentares”.

Desta forma, Piva finaliza afirmando que o Código deve continuar gerando divergências, mas que “isso em nada altera a relação entre o Governo e o PMDB como aliança governista sólida”.