Em entrevista à Folha

Para Gleisi Hoffmann, STF não permitirá prisão de Lula

"Não acredito que a corte suprema vai deixar acontecer uma barbaridade dessas. Seria uma violência não só contra o Lula, mas contra a democracia e o povo brasileiro, pela representatividade que ele tem no país", disse a presidente do PT em entrevista à Folha

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em entrevista à Folha de S. Paulo, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que descarta o risco de prisão do ex-presidente Lula – e diz que o STF (Supremo Tribunal Federal) não permitirá a prisão do petista.

 Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

“Não acredito que a corte suprema vai deixar acontecer uma barbaridade dessas. Seria uma violência não só contra o Lula, mas contra a democracia e o povo brasileiro, pela representatividade que ele tem no país”, disse ela. Vale destacar que, após a decisão do TRF-4 sobre a confirmação em segunda instância da condenação do ex-presidente, houve maior pressão dentro do STF para julgar a prisão em segunda instância. 

PUBLICIDADE

Ela afirmou que não se trabalha com a hipótese de prisão: “achamos que ela é a mais violenta possível. [Se ela ocorrer] Teremos um período de grande instabilidade”. Na entrevista, ela também afirmou que Lula é o candidato do PT em qualquer hipótese. “É importante dizer que a candidatura do Lula não se define no âmbito da Justiça criminal e sim da Justiça Eleitoral. E essa discussão se dará a partir de 15 de agosto. Até lá vamos trabalhar com o Lula pré-candidato”.

Ao falar sobre as alternativas de esquerda, como Ciro Gomes, do PDT, e de Manuela D’Ávila, do PC do B, ela afirmou ter respeito pelas candidaturas. “Mas, do ponto de vista de viabilidade eleitoral, para enfrentar o establishment, a gente acha que terão muitas dificuldades”, finalizou.