Para evitar enfraquecimento, Governo pode ser mais duro contra inflação, diz MCM

Executivo poderá enfrentar problemas de popularidade caso inflação não convirja para centro da meta

SÃO PAULO – O Governo deve adotar medidas corretivas de aperto monetário, caso a inflação continue a fugir do centro da meta, apontaram os analistas da MCM Consultores, a fim de evitar o enfraquecimento do executivo em caso de perda da popularidade.

A reação imediata esperada pelos consultores virá do Banco Central, sob a forma de aperto adicional da política monetária. De acordo com suas expectativas, o cenário alternativo da MCM aponta para dois aumentos adicionais da Selic a partir de setembro próximo, “com o juro básico podendo fechar o ano acima dos 13%”.

Popularidade e desgaste político
O sentimento dos analistas é que a presidente Dilma Rousseff não aceitará qualquer tipo de descontrole em relação à inflação, isto por que ela está consciente de que problemas nessa questão poderão gerar desgaste. “Os riscos políticos que o Governo corre se ficar de braços cruzados diante do eventual fracasso do cenário do BC são evidentes e não desprezíveis”, destaca o relatório.

PUBLICIDADE

A pesquisa CNI-Ibope já começou a dar sinais de que a inflação incomoda a opinião pública. Apesar de 56% dos eleitores que responderam a pesquisa considerarem o Governo ótimo ou bom, 42% desaprovam a maneira pela qual o Governo está combatendo a inflação. A taxa de desaprovação avançou de 33% em dezembro de 2010 para 42% neste mês de março.