Noticiário político

“Para aliados, o pior já passou”: as apostas de Temer para seguir na presidência

Falta de consenso sobre um nome para sucedê-lo ajuda a manter Temer no cargo; expectativa é de que TSE adie julgamento da chapa 

SÃO PAULO – O tempo corre a favor de Michel Temer. Pelo menos segundo seus aliados, informa a coluna do Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo. De acordo com a matéria, no Palácio do Planalto, auxiliares do presidente avaliam que o pior já passou e que a cada dia aumentam suas chances de continuar no governo, após a explosão da delação da JBS. 

Mesmo com alguns nomes no radar, a falta de consenso sobre um nome para sucedê-lo ajuda a manter Temer no cargo, avaliam interlocutores, segundo o jornal. Em outra reportagem, o Estadão destaca que a  articulação do PSDB para lançar a candidatura do senador Tasso Jereissati (CE) à Presidência da República, um nomes fortes em caso de eleição indireta,  causou mal-estar com o DEM, irritou o PMDB e já é questionada até por tucanos.

Os aliados avaliam que Tasso avançou o sinal ao promover na terça-feira passada, em São Paulo, uma reunião com o governador Geraldo Alckmin, o prefeito João Doria e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para discutir o assunto. O presidente do DEM, senador Agripino Maia (RN) telefonou ontem para Tasso e pediu para que eles fizessem um esforço conjunto para um entendimento entre os dois partidos. Ouviu como resposta do senador que ele não seria candidato. Ambos reafirmaram que atuarão juntos na crise e tentarão encontrar um nome de consenso. Em outra frente, deputados do PMDB leais ao Palácio do Planalto ameaçam até adotar a bandeira das “diretas” na bancada se  não houver recuo do movimento de lançar Tasso à Presidência.

PUBLICIDADE

Em meio à luta para se manter na presidência, Temer se encontrou com FHC em São Paulo na noite de ontem para pedir apoio do PSDB em um momento delicado e pediu “responsabilidade” no enfrentamento da crise e no apoio à agenda de reformas, incluindo a previdenciária.

Vale destacar que uma das apostas de Temer para seguir no cargo vem da perspectiva de apoio do empresariado e da volta dos investimentos, com as fichas colocadas no Fórum de Investimentos Brasil 2017, que começa hoje em São Paulo e onde estarão o presidente, ministros, executivos de grandes empresas e acadêmicos. Ontem, em jantar com empresários e políticos, Temer discursou em tom de otimismo e afirmou que “o Brasil está de volta”, indicando a melhoria do cenário econômico no país.

A sobrevida de Temer viria ainda de um pedido de vista de processo no TSE que pode levar à cassação do mandato de Temer e cuja volta do julgamento começa no próximo dia 6, segundo informam os jornais Estadão e Valor Econômico. Segundo o Estadão,  o pedido de vista poderia partir de Napoleão Nunes, Admar Gonzaga ou Tarcísio Vieira – lembrando que o PSDB colocou o julgamento como prazo para decidir eventual desembarque do governo. Segundo o Valor Econômico, advogados que atuam no tribunal já dão como certo que haverá um pedido de vista. Vale destacar que, ontem, o ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do TSE, Gilmar Mendes, disse que “não cabe ao TSE resolver crise política”.

(Com Agência Brasil, Bloomberg e Agência Estado)