Novas críticas

“País que precisa de salvadores não merece ser salvo”, diz Gilmar Mendes

Sobre o episódio da prisão do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, ocorrido ontem, ele considerou a medida "um tanto indevida"

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes voltou a polemizar na última quinta-feira (23) enquanto criticava novamente a atuação dos promotores da Lava Jato. “Sou cético quanto a salvadores, sejam políticos ou promotores públicos. Como já se disse antes, um país que precisa de salvadores não merece ser salvo”, afirmou.

Sobre o episódio da prisão do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, ocorrido ontem, ele considerou a medida “um tanto indevida”. Segundo ele, o problema poderia ter sido resolvido com uma intimação para que ele fizesse um depoimento. O ministro esteve de manhã na Casa do Saber, no bairro dos Jardins em São Paulo, fazendo uma palestra sobre reforma política e eleitoral.

Sem diminuir a importância da Lava Jato, ele lembrou que há hoje no País 700 mil pessoas presas, metade delas por ordem provisória, e que isso é muito grave e injusto. “Se eu tivesse autoridade e alguma missão, eu começaria por uma reforma na Justiça criminal”, disse. E completou com uma provocação: “Por que não discutir o papel das estatais? Ou o papel do BNDES na economia?”.