Debate

Painel WW: como a Lava Jato mudou para sempre o que se pensa das elites brasileiras

"O que a Operação Lava Jato escancarou foi esse patronato político, que pensa o poder como patrimônio e age, não com um projeto de nação, mas com um projeto de poder", defendeu Eduardo Giannetti

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Painel WW, apresentado por William Waack, debateu nesta sexta-feira (8) o perfil das elites brasileiras, e o papel que a Operação Lava Jato teve em revelar suas motivações e modus operandi.

Participaram da discussão o economista e escritor Eduardo Giannetti, o jornalista e professor da USP Eugênio Bucci, e Sérgio Fausto, cientista político e superintendente da Fundação Fernando Henrique Cardoso.

Na visão de Eduardo Giannetti, a Lava Jato explicitou, de modo irreversível, uma união entre o Estado e um setor do empresariado que não se preocupa em expandir seus negócios através da produção de valor, mas sim através de um acesso privilegiado ao governo. “O que a Operação Lava Jato escancarou foi esse patronato político, que pensa o poder como patrimônio e age, não com um projeto de nação, mas com um projeto de poder”, criticou o pensador.

PUBLICIDADE

Frente a este cenário, Sérgio Fausto alerta para os riscos de uma desconfiança que começa a surgir, voltada à toda a elite e classe política: “há a ideia de que todos são iguais, de que todos os políticos são corruptos, de que todos os empresários que têm alguma relação com o Estado estão metidos em corrupção. Essa generalização é muito perigosa e destrutiva para o País”.

Confira o debate completo: