Pagamento da correção de benefícios da previdência será discutido após eleições

Segundo levantamento do INSS, R$ 1,5 bi devem ser pagos a 150 mil aposentados e pensionistas que ganharam causa no STF

SÃO PAULO – A forma de pagamento da diferença nos benefícios de 150 mil aposentados e pensionistas que tiveram ganho de causa no STF (Supremo Tribunal Federal) deve ser discutida entre o ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva após o segundo turno das eleições.

Gabas informou que, segundo o levantamento realizado pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), a conta a ser paga deve ficar em R$ 1,5 bilhão.

O ministro defende que o pagamento seja realizado o mais rápido possível, contudo acredita que é melhor esperar as eleições, para evitar confusão entre gestão e processo eleitoral, de acordo com a Agência Brasil.

PUBLICIDADE

Pagamento
Entre os beneficiários que receberão o pagamento, uma parte vai receber a diferença relativa à mudança no teto do Regime Geral de Previdência Social em 1998 e a outra à mudança ocorrida no ano de 2003, segundo Gabas.

“Não tem sentido não pagar aos aposentados, porque eles tiveram o direito reconhecido pelo STF”, concluiu o ministro.