Artilharia pesada

Padilha alfineta Alckmin e diz: “Eu quero tirar a corrupção de debaixo do tapete”

O ex-ministro da Saúde afirmou que nos 15 anos do governo do PSDB existiu um esquema de corrupção que reduziu a velocidade das obras do metrô.

SÃO PAULO – Sem poder perguntar a Geraldo Alckmin, do PSDB, que já havia respondido duas perguntas no terceiro bloco, o candidato ao governo de São Paulo pelo PMDB, Paulo Skaf, escolheu o petista Alexandre Padilha para falar sobre corrupção. Por serem aliados na esfera federal, Skaf não mencionou nenhum escândalo envolvendo a presidente Dilma Rousseff. 

O ex-ministro da Saúde afirmou que o PSDB varreu a corrupção para debaixo do tapete. “Só tem corrupção quando tem corruptor. Acontece na máquina pública porque vários empresários participam. Eu quero tirar a corrupção de debaixo do tapete”, alfinetou Padilha.

Além disso, o petista disse que durante os 15 anos da gestão do PSDB, o governo de São Paulo conviveu com corrupção, que reduziu a velocidade das obras de expansão do metrô.

PUBLICIDADE

Apesar de ter pedido direito de resposta às acusações de Padilha, Alckmin não teve o direito concedido pelo mediador do debate, Cesar Tralli, que não considerou a afirmação uma ofensa pessoal.