serasa experian

Os políticos e empresários com mais crédito entre lojistas e bancários

Lista elaborada pela Serasa Experian pretende orientar o comerciante e o banco sobre o poder de compra de consumidores

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O site Consultor Jurídico divulgou uma lista que mostra os limites de crédito sugeridos a lojistas e bancários pela empresa Serasa Experian, como parte de seus serviços de restrição a crédito, para políticos e empresários brasileiros.

Na lista, a maior autoridade do País, a presidente Dilma Rousseff, não tem o mesmo poder quando vai às compras. Lojistas e bancos têm a recomendação de oferecer a ela crédito de, no máximo, R$ 2,1 mil. Já para Renan Calheiros, presidente do Senado, o limite recomendado de crédito é de R$ 12,7 mil e para o ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, é de R$ 25,9 mil.

Na teoria, a função da lista da Serasa seria a de orientar o comerciante e o sistema financeiro sobre o poder de compra de cada consumidor. O serviço – disponibilizado somente para clientes – pretende informar o risco de vender ou emprestar para pessoas inadimplentes.

Aprenda a investir na bolsa

Segundo a lista, o limite de crédito sugerido ao ex-presidente e professor Fernando Henrique Cardoso, de R$ 778, é bem menor que o sugerido para o político Paulo Maluf, de R$ 1.551.

Já no empreendedorismo, os lojistas foram orientados a dar menos crédito para Abílio Diniz, um dos empresários mais ricos do Brasil, que ao deputado federal Tiririca. No que diz respeito a Eike Batista, último da lista, não há valor disponível para o limite de crédito, sugerido pela Serasa. Confira abaixo a lista completa dos limites de crédito dos políticos e empresários:

PersonalidadeLimite de crédito sugerido (em reais)Renda presumida (em reais)
*Consultor Jurídico/Serasa Experian
Joaquim Barbosa25.8962.986
Henrique Eduardo Alves15.67616.315
Renan Calheiros12.74111.912
Lula10.8943.232
Ivo Cassol8.1039.757
Sérgio Cabral4.3734.615
Geraldo Alckmin2.93311.110
Daniel Dantas2.7306.516
Tiririca2.19812.553
Dilma Rousseff2.1013.416
José Serra2.0983.416
Abílio Diniz2.04214.230
Aécio Neves1.6609.368
Demóstenes Torres1.6213.014
Nicolau dos Santos Neto1.6002.860
Marina Silva1.5475.508
Natan Donadon1.1651.902
Eduardo Campos938 2.971 
Fernando Henrique Cardoso7781.207
Protógenes Queiroz7514.788
Carlinhos Cachoeira31913.391
Eike Batista Não disponível 14.462 

Procurada pelo Portal InfoMoney, a Serasa Experian afirmou, em nota, que os dados publicados no site Consultor Jurídico foram obtidos de maneira ilícita. Segundo a empresa, os números mencionados pela reportagem são cálculos estatísticos, baseados em técnicas universalmente consagradas e que devem ser combinados com outras informações em poder do concedente de crédito para, de acordo com sua política, levar à decisão final.

No comunicado, a Serasa ainda acrescenta que o acesso à sua base de dados para finalidade diversa da contratualmente prevista e a publicação de dados estatísticos, “ofendem o princípio da destinação das informações, desvirtuam o propósito dos serviços prestados pela empresa e sujeitam os infratores às sanções cabíveis”.

Por fim, a Serasa Experian informou também que já deu início às providências jurídicas necessárias para coibir a divulgação e a utilização indevidas dos seus serviços.