Recordes negativos

Os gráficos do Ibope que mostram que 2015 foi um ano para Dilma esquecer

Gráficos, que vão desde aprovação ao governo e confiança na presidente mostram que os recordes negativos foram a marca do 1º ano do Dilma 2

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A CNI (Confederação Nacional da Indústria) divulgou a última pesquisa CNI/Ibope deste ano sobre a avaliação da popularidade da presidente Dilma Rousseff, além de dados de avaliação sobre o governo em áreas de atuação.  

Quer saber onde investir em 2016? Veja no Guia InfoMoney clicando aqui!

Conforme destaca o relatório do Ibope, o recorde negativo de popularidade da presidente é a marca desse início de segundo mandato. E os diversos gráficos que constam no relatório do Ibope de avaliação do governo (e que podem ser acessados aqui) indicam os números ruins do primeiro governo Dilma. Confira abaixo: 

PUBLICIDADE

1. Avaliação do governo – se no final do ano passado, um pouco menos de dois meses da eleição, o governo tinha uma aprovação de 40%, ela caiu fortemente em 2015, atingindo 12% em março (mês das maiores manifestações contra o governo), e oscilando entre 9% e 10% até o final deste ano. Enquanto isso, a reprovação do governo chegou ao nível recorde de 70% em dezembro deste ano, ante 27% de dezembro do ano passado. 

Ibope dezembro II

2. Aprovação da maneira de governar. Os dados não são bons também sobre a aprovação da maneira de governar de Dilma, que oscilou entre 15% e 14% em boa parte deste ano, ante 52% do último mês do ano passado, enquanto a reprovação dobrou, passando de 41% para 82% neste mês. 

Ibope dezembro III

3. Confiança na presidente. Outra notícia ruim para Dilma: cada vez menos pessoas confiam no governo dela. Se no final do ano passado, 51% confiavam no governo e 44% não confiavam, hoje, apenas 18% confiam e 78% não demonstram confiança. 

Ibope dezembro IV

PUBLICIDADE

4 e 5. Mais más notícias, como se pode ver nos próximos gráficos: quatro em cada cinco brasileiros avaliam que o segundo governo Dilma está sendo pior do que o primeiro, enquanto as perspectivas são ruins. Apenas 9% da população avalia que o restante do governo Dilma será ótimo ou bom. 

Ibope dezembro V

7. Noticiário. Este é mais um recorde negativo para o governo: o percentual da população que avalia as notícias recentes mais desfavoráveis ao governo alcança 75%, novo recorde desde o início do primeiro mandato da presidente Dilma. Na compara- ção com a última pesquisa, realizada em setembro, verifica-se um aumento de nove pontos percentuais. Apenas 9% avaliam que o noticiário tem sido mais favorável ao governo e 11% avaliam como nem favorável, nem desfavorável. O destaque do noticiário sobre o governo – na lembrança da população – é o processo de impeachment da presidente Dilma (51%).

Ibope dezembro VI

8. Avaliação do governo de acordo com voto para presidente em 2014. Estes números também foram desfavoráveis para Dilma, ainda mais quando se leva em conta o percentual dos que desaprovam a maneira de governar da presidente dentre os eleitores da presidente no ano passado: a reprovação é de 71%. Entre os eleitores de Aécio Neves, 97% desaprovam a maneira de governar da presidente. 

Ibope dezembro VII

Ibope VII - i dezembro

9. Aprovação do governo por área de atuação. As taxas de reprovação sobre diversas áreas do governo são destaque; a área de meio ambiente se mantém como uma das melhores avaliadas, mas registra aumento considerável da desaprovação, que passa de 65%, em setembro, para 74%, nesta pesquisa. As políticas e ações de combate ao desemprego registram aumento de 83% para 87% no percentual de desaprovação. Combate à fome e à pobreza mantém-se como a melhor área avaliada, ainda que o percentual de desaprovação (71%) seja superior ao de aprovação (27%). Juros e impostos aparecem empatados com as piores avaliações: ambas com 7% de aprovação e 91% de desaprovação.

Ibope dezembro VIII - I

Ibope VIII - ii - dezembro

10. Avaliação de Sarney à Dilma: na comparação com os outros governos, más notícias novamente. O percentual dos que veem o governo como ótimo/bom é de 9%, enquanto a rejeição atingiu os 70%, o maior da série histórica da pesquisa. 

Ibope IX - dezembro