Bolsa

Os 5 assuntos quentes que vão agitar o mercado nesta segunda-feira

Relatório Focus, Dilma defendendo Levy, PIB da China e mais notícias que devem trazer volatilidade hoje

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Depois dos rumores de uma saída do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, atingirem um pico de tensão na sexta-feira, o dia é de leve alívio com a presidente Dilma Rousseff defendendo o seu ministro da artilharia de Lula e do presidente do PT, Rui Falcão. O PIB (Produto Interno Bruto) acima do esperado na China também fica no radar nesta segunda-feira (19). 

Confira os 5 assuntos quentes que vão agitar este pregão: 

1. Dilma mantém Levy
No fim de semana, Dilma falou que Levy fica e que o Brasil trabalha para fortalecer a solidez fiscal. Ela defendeu o ministro das falas de Rui Falcão, que disse que se o governo decidisse mudar a política econômica e Levy fosse contra ele seria obrigado a sair. Segundo Dilma, a opinião do presidente do PT não é a do governo. 

Aprenda a investir na bolsa

2. PIB da China
No terceiro trimestre, o crescimento da China desacelerou para 6,9%, um pouco melhor do que o esperado mas ainda o ritmo mais fraco desde a crise financeira global, reforçando as visões de que as autoridades do país vão adotar mais medidas de estímulo. Nenhum pânico foi visto entre os investidores chineses já que a desaceleração havia sido precificada há tempos, disseram analistas.

3. Cunha pode deferir o impeachment
Irritado com as palavras da presidente Dilma, que “lamentou que seja um brasileiro” envolvido em denúncias de corrupção, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pode alterar sua estratégia e deferir o novo pedido de impeachment que deve ser apresentado amanhã pela oposição, segundo reportagem do jornal O Globo. Painel da Folha de S. Paulo também diz que Cunha não descarta aceitar o pedido assinado pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Júnior. 

4. Produção da Vale
A Vale (VALE3; VALE5) divulga hoje relatório de produção do terceiro trimestre de 2015 antes da abertura dos mercados, com produção recorde de minério de ferro e cobre, segundo estimativa mediana apurada na pesquisa Bloomberg. A previsão é de produção de minério de ferro (excluindo fatia na Samarco) de 87,9 milhões de toneladas, uma alta de 2,6% na comparação anual. Já o balanço será divulgado na quinta-feira (22). 

5. Relatório Focus
Economistas de instituições financeiras revisaram as suas estimativas para diversos aspectos da economia brasileira, de acordo com a pesquisa Focus do Banco Central revelada nesta segunda-feira (19). A previsão de retração do PIB (Produto Interno Bruto) em 2015 caiu de 2,97% para 3,00%. Para 2016, os economistas cortaram a projeção do crescimento do PIB de -1,20% para 1,22%. Já a mediana das previsões do mercado financeiro para o IPCA de 2015 subiu de 9,70%, para 9,75%, bem acima do teto da meta estabelecida pela autarquia de 6,5% ao ano. Já para 2016, a previsão subiu de 6,05% para 6,12%. No caso da taxa básica de juros, a previsão da Selic para 2015 foi mantida em 14,25%. Para 2016, a previsão ela subiu de 12,63% para 12,75%.

(Com Bloomberg)

Como garimpar boas ações? Deixe seu email e descubra uma forma tão simples que até um menino de 10 anos consegue usar!

PUBLICIDADE