RADAR INFOMONEY Petrobras vai se transformar na nova máquina de dividendos da Bolsa? Assista ao programa desta 6ª

Petrobras vai se transformar na nova máquina de dividendos da Bolsa? Assista ao programa desta 6ª

Fique de olho

Os 5 assuntos que vão agitar os mercados nesta terça-feira

Confira os principais eventos deste pregão

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Os mercados mundiais andam sem direção clara, à espera da fala do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, no Senado, que pode dar sinais sobre o ritmo de alta dos juros norte-americanos. O futuro do Nasdaq, por sua vez, segue pressionado por Netflix e Amazon. Confira os destaques do mercado nesta terça-feira (17):

1. Bolsas mundiais 

Seguindo o exemplo de segunda-feira, o dia é misto para as bolsas mundiais, mais uma vez agitado por resultados corporativos, e também de olho na ida de presidente do Fed (Federal Reserve), Jerome Powell, frente ao Congresso dos Estados Unidos.

Powell discutirá a política monetária americana com os parlamentares, e o mercado mundial deve acompanhar de perto seu posicionamento. A expectativa é de que ele reafirme a perspectiva otimista para a economia dos EUA já apresentada em outros discursos e entrevistas, com ressalvas às disputas tarifárias que o país tem travado com a China e, mais recentemente, também com outras nações. Acionistas ficarão especialmente atentos ao que o chefe do Fed tem a dizer sobre a curva de juros americana, conhecida como um indicador de possíveis recessões econômicas.

Os índices futuros dos EUA oscilam e apontam para uma leve queda, também reagindo à temporada de resultados, que hoje traz relatórios do United Health Group, Johnson & Johnson e Goldman Sachs antes da abertura das bolsas. Ontem à noite, a Netflix divulgou resultados trimestrais abaixo do esperado, levando seus papéis a despencarem até 14% no after market. No mercado europeu, o cenário é parecido, com as principais bolsas entre leves altas a leves quedas. Os índices asiáticos também fecharam o último pregão com perdas – exceto a bolsa japonesa de Nikkei, que registrou alta de 0,44%, tendo ficado fechada na segunda-feira em feriado nacional. Em Hong Kong, o índice de Hang Seng teve o maior tombo, de 1,25%, seguindo desempenho do setor energético com os preços baixos do petróleo.

Os preços dos contratos futuros brent atingiram hoje seu menor valor em três meses. A commodity, contudo, teve uma recuperação com a notícia de que a greve dos petroleiros na Noruega se intensificou, com mais centenas de trabalhadores paralisando por renegociações salariais. 

Às 8h02 (horário de Brasília), este era o desempenho dos principais índices:

*S&P 500 Futuro (EUA) -0,18%

*Dow Jones Futuro (EUA) -0,10%

*Nasdaq Futuro (EUA) -0,25%

PUBLICIDADE

*DAX (Alemanha) -0,20%

*FTSE (Reino Unido) -0,17%

*CAC-40 (França) -0,34%

*FTSE MIB (Itália) +0,04%

*Hang Seng (Hong Kong) -1,25% (fechado)

*Xangai (China) -0,57% (fechado)

*Nikkei (Japão) +0,44% (fechado)

*Petróleo WTI +0,06%, a US$ 69,85 o barril

PUBLICIDADE

*Petróleo brent -0,01%, a US$ 73,83 o barril

*Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa chinesa de Dalian 0,00%, a 465 iuanes (nas últimas 24 horas)

*Bitcoin US$ 6.730,55 +2,71%

R$ 25.944 +3,57% (nas últimas 24 horas)

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

2. Agenda dos EUA é destaque

A política monetária dos Estados Unidos volta ao centro das atenções, com destaque para a sabatina do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell no Senado nesta terça a partir das 11h. Atenção ainda para os dados de produção industrial e de utilização da capacidade instalada nos EUA a serem revelados às 10h15. 

Vale destacar que  a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, assumirá interinamente a presidente da República durante a viagem do presidente Michel Temer para 12ª Conferência de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), na Ilha do Sal, em Cabo Verde, que vai até quarta-feira (18). Com isso, o STF será comandado pelo ministro Celso de Mello, integrante mais antigo em atividade, que deverá decidir questões urgentes durante o recesso de julho na Corte. O cargo deveria ser ocupado pelo vice-presidente, Dias Toffoli, mas o ministro está em férias, e, nesse caso, assume o ministro decano.

3. IMTV

A InfoMoney TV recebe nesta terça, a partir das 10h15, Mauro Benevides Filho, ex-secretário da Fazenda no Ceará e coordenador econômico da campanha de Ciro Gomes (PDT) à presidência. Temas sobre a necessidade da redução da dívida brasileira e qual será a estratégia para a recuperação da economia e redução do desemprego serão destaque no programa. Confira a grade completa da IMTV clicando aqui. 

4. Notícias do dia

PUBLICIDADE

Em destaque nos jornais, está a disputa travada entre os advogados de Lula, não somente na esfera criminal, mas também na esfera eleitoral. Segundo a coluna Painel, da Folha, Eugênio Aragão, ex-ministro da Justiça escalado para representar o petista no TSE, tem batido de frente com Luiz Fernando Pereira, o consultor do PT que sustenta que, mesmo condenado em segunda instância, o ex-presidente poderia disputar a eleição. A sigla teme que, preso, Lula vá para a batalha jurídica com a equipe em pé de guerra.

Em entrevista ao mesmo jornal, o ex-presidente do PT, Rui Falcão, disse que o programa de governo do partido não será antimercado e fará, inclusive, acenos ao empresariado e à classe média.

5. Noticiário corporativo

No radar corporativo, a Brasil Brokers propõe grupamento de ações de 10 para 1; a AGE foi marcada para 1 de agosto. Já a IMC teve aprovação do Cade para ato de concentração referente à potencial combinação de negócios com a Sapore. A Petrobras, por sua vez, informou que a produção de petróleo e gás de junho foi de 2,62 milhões de boed e a produção média de petróleo no país foi de 2,03 milhões de barris ao dia, queda de 1,5% ante maio. 

(Com Bloomberg, Agência Brasil e Agência Estado)