Fique de olho

Os 5 assuntos que vão agitar o mercado nesta quarta-feira

Veja o que de mais essencial você precisa saber antes de começar a operar nesta quarta-feira

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O noticiário é movimentado nesta quarta-feira, com destaque para a bateria de dados dos EUA e atenção para a possível votação do pré-sal e da lei da repatriação. Confira os destaques desta quarta: 

1. Bolsas mundiais
As bolsas mundiais têm uma sessão de queda em meio a uma agenda pesada no exterior, após sinais hawkish de dirigentes do Federal Reserve e perspectivas menos acomodatícias do BCE (Banco Central Europeu) durante esta semana estressarem os mercados ontem. Os EUA divulgam ADP, bens duráveis, pedidos às fábricas e estoques de petróleo. Nesta data, o dirigente do Fed de Minneapolis Neel Kashkari e o presidente do Fed de Richmond Jeffrey Lacker falam. 

O principal índice asiático recuou nesta quarta-feira também teve queda por conta das notícias sobre a política monetária dos países desenvolvidos. A Bloomberg noticiou que o BCE provavelmente irá reduzir gradualmente seu programa de compras mensais de 80 bilhões de euros em títulos antes de encerrar o programa de afrouxamento quantitativo. A agência citou autoridades anônimas de bancos centrais de países da zona do euro. Já os mercados chineses permanecerão fechados durante toda a semana por feriado.

PUBLICIDADE

Enquanto isso, o petróleo sobe e WTI se aproxima de US$ 50 com queda dos estoques apontada pela API nos EUA; metais recuam com ganhos do dólar.

Às 08h08, este era o desempenho dos principais índices:

* FTSE 100 (Reino Unido) -0,59%

* CAC-40 (França) -0,70%

*DAX (Alemanha) -0,70%

* Nikkei (Japão) 225 +0,50% (fechado)

PUBLICIDADE

*Hang Seng (Hong Kong) +0,42% (fechado)

*Dow Jones Futuro (EUA) -0,10%

*Petróleo brent +1,79%, a US$ 51,78 o barril

2. Pré-sal e votação da repatriação
A votação do projeto que desobriga a Petrobras a atuar como operadora exclusiva nas explorações do pré-sal sob o regime de partilha será realizada nesta quarta-feira, disse o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Diante de obstruções da oposição e da necessidade de realizar uma sessão do Congresso Nacional na noite desta terça, a análise da proposta foi adiada para a quarta. Atualmente, a Lei 12.351/10, que institui o regime de partilha, prevê a participação da Petrobras em todos os consórcios de exploração de blocos licitados na área do pré-sal com um mínimo de 30% e na qualidade de operadora. 

Além disso, nesta quarta, será votada a lei da repatriação. Segundo o secretário-adjunto da Receita Federal, Paulo Ricardo de Souza Cardoso, a arrecadação com o programa de repatriação de recursos no exterior não declarados no Brasil deve superar os R$ 25 bilhões previstos pelo governo.

3. Agenda econômica
A agenda econômica dos EUA é bastante movimentada, com destaque para o ADP Employment de setembro, que será divulgado às 9h15 (horário de Brasília). Às 9h30, serão divulgados os números da balanço comercial de agosto. No final da manhã, atenção para o Factory Orders de agosto e para o ISM Services de setembro, a serem revelados às 11h. Às 11h30, atenção para os dados semanais de estoque de petróleo, que sempre mexem com os preços da commodity.

No Brasil, às 12h30, será divulgado pelo Banco Central o Fluxo Cambial, que representa o movimento de entrada e saída de dólares do País.

4. Itaúsa X Itaú Unibanco
O blog O Investidor de Sucesso traz nesta quarta-feira análise sobre a notícia que pode representar o fim da correlação entre Itaúsa (ITSA4) e uma de suas controladas, o Itaú Unibanco (ITUB4). Confira a análise clicando aqui. 

5. Noticiário corporativo
A Elliott Managementhedge fund liderado pelo bilionário Paul Singer, está em negociações para investir tanto quanto cerca de R$ 10 bilhões (US$ 3 bilhões) na Oi, afirmou a Bloomberg. Enquanto isso, a Hypermarcas concluiu a venda de seu negócio de preservativos para a Reckitt Benckiser por um total de R$ 705,8 milhões. A companhia já havia anunciado a venda em 29 de janeiro deste ano. Já a Cosan informou que vendeu para a Mansilla Participações 16,41% de sua participação na Radar. Além disso também foi vendida 62% da Radar II Propriedades Agrícolas. Para conferir mais detalhes, clique aqui.