Bolsa

Os 4 assuntos quentes que vão agitar o mercado nesta terça-feira

Terça começa pegando fogo com pedido de impeachment, imprevisibilidade de Cunha, queda das bolsas mundiais e corte de bancos

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Na volta do feriado sem tempo para retomar o ritmo, porque esta terça-feira (13) já começa a 100 por hora para os mercados. Teremos o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff que será feito pela oposição, a imprevisibilidade do acuado presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e a queda forte das commodities lá fora com os dados fracos da Balança Comercial da China. 

Veja os 4 assuntos quentes que vão agitar o pregão desta terça:

1. Oposição quer o impeachment
O PSDB anexará hoje ao pedido de impeachment feito pelos juristas, Hélio Bicudo, Miguel Reale Júnior e Janaina Paschoal com considerações do procurador do TCU (Tribunal de Contas da União), Júlio Marcelo Oliveira, pedindo investigação de atraso no repasse aos bancos públicos ocorrido em 2015, segundo a coluna Painel da Folha de S. Paulo. Cunha deve esperar análise do corpo técnico da Câmara e despachar o pedido na quinta, de acordo com o colunista do jornal o Globo, Lauro Jardim. 

Aprenda a investir na bolsa

2. Governo espera a reação de Cunha
O governo está dividido se tenta acordo com Cunha ou parte para o ataque, de acordo com Mônica Bergamo da Folha de S. Paulo. O Planalto dá como certo que processo será deflagrado nesta semana, mas a reação dependerá se Cunha vai aceitar ou rejeitar pedido de impeachment. Caso o presidente da Câmara dê seguimento ao processo, governo ameaça pedir sua cassação, diz o Globo. O PT já entrou com mandado de segurança no STF contra o rito definido por Cunha e estuda recorrer ao Supremo se o pedido for aceito.

3. Bolsas mundiais caem com dado da China
As bolsas chinesas fecharam sem direção comum nesta terça-feira após dados do comércio do país em setembro deixarem os economistas divididos sobre se o setor está mostrando sinais de virada. As ações globais recuam, interrompendo rali de nove dias, após importações na China caírem mais que o previsto. As exportações da China caíram menos do que o esperado em setembro, com os dados mensais mostrando recuperação, mas uma queda mais forte nas importações deixou economistas divididos sobre se o setor comercial do país está mostrando sinais de recuperação. As exportações caíram 3,7% em relação ao mesmo período do ano passado, contra queda de 6,3% projetada por economistas em pesquisa da Reuters e recuo de 5,5% em agosto.

4. Bancos cortados pelo Credit Suisse
O Credit Suisse rebaixou a recomendação para as ações de diversos bancos, Itaú Unibanco (ITUB4), Bradesco (BBDC4), Banco do Brasil (BBAS3), Santander Brasil (SANB11) e Itaúsa (ITSA4) de neutro para underperform (desempenho abaixo da média do mercado), enquanto o Banrisul (BRSR6) manteve recomendação neutra. O preço-alvo dos papéis do Itaú foi reduzido de R$ 37,00 para R$ 30,00, o do Bradesco de R$ 35,00 para R$ 26,00, o do BB de R$ 27,00 para R$ 19,00, do Santander de R$ 16,00 para R$ 15,00, da Itaúsa de R$ 10,60 para R$ 8,20 e do Banrisul de R$ 12,00 para R$ 7,00.