Perspectivas

Os 3 eventos políticos e 2 indicadores que vão agitar a próxima semana na bolsa

Na política, três discussões estão agendadas e serão importantes para o futuro de Temer, enquanto nos indicadores, atenção para Jackson Hole

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A agenda política volta a dar o tom do mercado na próxima semana, com três importantes eventos, em especial a análise do pedido de impeachment do presidente Michel Temer no STF (Supremo Tribunal Federal). Enquanto isso, os investidores seguem atentos aos debates da reforma política e da criação da TLP no Congresso, pautas que têm tido dificuldade para avançar. Entre os indicadores, atenção especial para a “prévia” da inflação no Brasil e o simpósio de Jackson Hole nos Estados Unidos.

O ministro do STF Alexandre de Moraes disse que decidirá até o início da semana que vem sobre os mandados de segurança que querem obrigar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a dar um parecer sobre os pedidos de impeachment contra Temer que estão no Congresso Nacional.

Moraes foi escolhido relator do mandado protocolado pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), com pedido de liminar, no qual pede que o STF ordene a apreciação de um pedido de impeachment contra Temer feito pela entidade em maio. O pedido foi encaminhado à Câmara, mas não foi apreciado pela Casa.

Aprenda a investir na bolsa

O segundo grande evento político é a discussão sobre a reforma política na Câmara dos Deputados. A Casa chegou a iniciar a sessão, que logo encerrada. Segundo Rodrigo Maia (DEM-RJ), havia o risco de não ter quórum suficiente para aprovar as medidas e, por isso, ele decidiu adiar a votação para a próxima terça-feira (22).

Por fim, há ainda o debate sobre a TLP, que cria uma nova taxa de juros para os contratos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). O relatório foi apresentado na quarta na Comissão Especial Mista e a votação foi marcada para a próxima terça-feira (22) em razão de um pedido de vista coletivo.

Segundo o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), a intenção é que no mesmo dia a matéria siga para o plenário da Câmara, o que dá a possibilidade de também ser votada no Senado até o dia 30. A medida provisória perde a validade no dia 6 de setembro.

Eventos econômicos
Na agenda de indicadores, a semana será novamente mais tranquila. No Brasil, destaques para o IPCA-15 de agosto. Segundo a equipe de análise da Rosenberg Associados, a expectativa é de variação de 0,38%, revertendo a deflação registrada no mês anterior, de -0,18%. Por outro lado, o IPCA em doze meses deve continuar em queda, saindo de 2,8% para 2,7%.

Na agenda internacional, destaque para a reunião dos principais formuladores da política monetária mundial no simpósio de Jackson Hole. Há uma grande expectativa sobre uma fala do presidente do BCE (Banco Central Europeu), que poderá comentar os estímulos da autoridade na região. Além disso, discursos de integrantes do Federal Reserve sobre os juros nos EUA também podem afetar o mercado. O encontro acontece entre 24 e 26 de agosto.

Para conferir a agenda completa de indicadores, clique aqui.

PUBLICIDADE