Política

Oposição quer ouvir Gleisi em CPI da Petrobras para explicar propina de R$ 1 milhão

Requerimento será apresentado pelo líder do Solidariedade na Câmara, deputado Fernando Francischin, para que senadora explique recebimento de R$ 1 milhão para financiar sua campanha de ex-diretor da Petrobras

SÃO PAULO – Líder da oposição na Câmara dos Deputados quer convocar a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) para que deponha na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) mista da Petrobras (PETR3; PETR4) sobre denúncia de que teria recebido R$ 1 milhão para financiar sua campanha ao Senado em 2010 em um esquema de pagamento de propinas da estatal. O requerimento será apresentado pelo líder do Solidariedade na Câmara, deputado Fernando Francischin (PT). 

A informação teria partido do próprio Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, que participa de um processo de delação premiada. Segundo O Estado de S. Paulo, o dinheiro teria sido desviado da Petrobras para financiar a campanha de Gleisi, que tentava a vaga ao Senado em 2010. 

Para Francischin, está claro o motivo para o retardo da CPMI da Petrobras. “Agora está explicado o motivo pelo qual a presidente Dilma Rousseff e a senadora Gleisi Hoffmann, ex-ministra da Casa Civil da Presidência da República, lutaram tanto para impedir a abertura da CPMI da Petrobras, disse o deputado. Além de Francischin, avaliam chamar a senadora outro nomes da oposição, o líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA), e o deputado Rubens Bueno (PPS-PR). 

PUBLICIDADE