Oposição japonesa quer redução de 25% nas emissões do CO2

Objetivo é mais ambicioso que o proposto pelo primeiro-ministro Taro Aso, de reduzir as emissões em 8%

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Partido Democrata do Japão, o principal da oposição, quer que o país asiático reduza as emissões de CO2 em 25% até 2020, em relação aos níveis registrados em 1990. A medida faz parte da proposta do partido para as eleições que ocorrerão em 30 de agosto.

A intenção de redução é maior que a proposta pelo atual primeiro-ministro, Taro Aso, de apenas 8%. Em junho, quando esse objetivo foi determinado, o líder político do país afirmou que uma redução maior prejudicaria a competitividade econômica do Japão.

Cotas para empresas

Pela proposta da oposição, uma das formas de diminuir as emissões seria a concessão de cotas para cada empresa, que poderiam ser negociadas entre elas mesmas, ou seja, uma companhia que polua mais poderia adquirir uma parte da cota de outra que emite menos gases poluentes.

Aprenda a investir na bolsa

Porém, o partido recuou em uma proposta que havia feito em 2007, de criar um imposto ambiental. Segundo um manifesto do PDJ, o partido não pretende adotar medidas que sobrecarreguem governos locais e empresas.