Oposição

Oposição irá a Procuradoria Geral acusar Dilma e Edinho Silva por extorsão

De acordo com o político, a ideia é, além do pedido na PGR, entrar com outra representação no TCU, e um pedido de compartilhamento da delação de Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, anunciou hoje que os partidos de oposição vão entrar com uma representação na Procuradoria-Geral da República por crime de extorsão contra a presidente Dilma Rousseff e o então tesoureiro da sua campanha, ministro Edinho Silva.

De acordo com Aécio, a ideia é, além do pedido na PGR, entrar com outra representação no TCU (Tribunal de Contas da União), e um pedido de compartilhamento da delação de Ricardo Pessoa, dono da UTC Engenharia, com o Tribunal Superior Eleitoral.

“O conjunto dos partidos de oposição entrará com uma representação na Procuradoria Geral da República por crime de extorsão contra o então tesoureiro da campanha eleitoral (de Dilma), hoje ministro, Edinho Silva e contra a presidente da República com base na delação do senhor Ricardo Pessoa. Há ali, explicitado por ele, uma clara chantagem. Ou ele aumentava as doações ao PT e a campanha da presidente da República, ou ele não continua com suas obras na Petrobras”, afirmou Aécio.

Aprenda a investir na bolsa

Ricardo Pessoa afirmou que a doação de R$ 7,5 milhões feita para a campanha à reeleição da presidente de forma legal aconteceu em meio ao receio de que seus negócios com a Petrobras pudessem ser comprometidos caso não colaborasse. 

De acordo com o líder do PSDB na Câmara, Nilson Leitão (MT), há consenso hoje na oposição que Dilma não tem mais condições de se manter no cargo e que ela perdeu a capacidade de governar.

Enquanto oposição vamos representá-la ao Tribunal de Contas da União por insistir nas ‘pedaladas fiscais’ em 2015. Também vamos entrar com representação na Procuradoria Geral da República por crime de extorsão contra o então tesoureiro da campanha de Dilma e atual ministro da Secretaria de Comunicação, Edinho Silva, e a própria presidente da República com base na delação de Ricardo Pessoa e por fim,vamos pedir o compartilhamento da íntegra da delação premiada com o TSE, que julga a existência de dinheiro oriundo da propina da Petrobras na campanha”, afirmou.

A medida foi anunciada após reunião com lideranças do PSDB, DEM, PPS e Solidariedade. Enquanto alguns integrantes da oposição já veem elementos suficientes para entrar com pedido de impeachment, Aécio e outros nomes têm defendido cautela sobre o tema, como informa o jornal O Estado de S. Paulo.